Mercado fechará em 37 mins
  • BOVESPA

    121.694,85
    +988,95 (+0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.204,50
    +375,19 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,33
    +1,51 (+2,37%)
     
  • OURO

    1.842,80
    +18,80 (+1,03%)
     
  • BTC-USD

    50.268,37
    +1.758,48 (+3,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.405,37
    +46,81 (+3,45%)
     
  • S&P500

    4.179,21
    +66,71 (+1,62%)
     
  • DOW JONES

    34.426,67
    +405,22 (+1,19%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.395,50
    +295,25 (+2,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3993
    -0,0132 (-0,21%)
     

Apex H2, moto futurista movida a hidrogênio, será lançada em 2023

Felipe Ribeiro
·2 minuto de leitura

A fabricante chinesa Segway-Ninebot é conhecida por seus veículos inventivos, mas sempre com foco na eficiência energética. Hoje o carro-chefe da marca, que tem apoio e parceria da Xiaomi, são suas scooters e motos elétricas, dotadas de designs diferentões, mas que carregam em si muita tecnologia. Para ampliar seu portfólio, a empresa anunciou seu primeiro modelo híbrido a base de hidrogênio, uma moto que deve quebrar paradigmas na indústria.

A Apex H2 é derivada da Apex original, uma moto elétrica capaz de chegar aos 200km/h. No caso do novo modelo, suas capacidades serão mais modestas, mas seu funcionamento mais complexo e ainda menos agressivo ao meio ambiente, já que vai aliar, um motor elétrico e um propulsor de células de hidrogênio.

De acordo com a Ninebot, o hidrogênio gasoso armazenado em tanques será convertido em energia elétrica por meio de uma célula de combustível e alimentado em uma bateria, que vai tracionar a moto, dispensando a necessidade de carregamento elétrico externo. Detalhes como autonomia, capacidade desses tanques e torque não foram revelados, mas a fabricante afirma que o veículo terá 80 cv de potência e atingirá 150km/h de velocidade máxima, com o 0 a 100 em pouco mais de 4 segundos.

Imagem: Ninebot
Imagem: Ninebot

Mesmo sem revelar a autonomia, sabe-se que os veículos movidos a hidrogênio possuem mais autonomia que os puramente elétricos ou híbridos convencionais. Portanto, com a popularização dessa tecnologia, uma alternativa aos eletrificados parece pronta, a princípio.

Já com relação ao chassi, a modernidade se sobressai, mas há a dúvida com relação à estabilidade e ao conforto. Não há suspensão aparente e tudo parece conectado por braços internos, dando uma impressão de flutuação às rodas. Os materiais da carcaça da moto também não foram revelados, mas, ao que tudo indica, devem ser leves.

Vai ser baratinho

Algo que chamou a atenção no anúncio da Ninebot foi o preço que ela pretende praticar com a Apex H2. Carros e motos elétricas geralmente são bem mais caras, entretanto, esse modelo deve chegar ao mercado custando pouco mais de US$ 10 mil.

De acordo com a fabricante, as novas Apex H2 estarão à venda em 2023.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: