Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,37
    -0,60 (-0,83%)
     
  • OURO

    1.745,90
    -5,50 (-0,31%)
     
  • BTC-USD

    46.112,33
    -1.837,42 (-3,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.152,21
    -73,32 (-5,98%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.049,50
    -871,26 (-3,50%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.256,00
    -70,00 (-0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1938
    -0,0056 (-0,09%)
     

Apesar de mais impactadas pela pandemia, mulheres são as que mais renegociaram dívidas

·1 minuto de leitura
Close up of girl hands opening an envelope with a letter inside on a desk at home
Cartão de crédito continua liderando o número de inadimplências no país (Getty Image)
  • Das dividas quitadas em julho, 54% foram pagas por mulheres

  • Um levantamento mostra que esse foi o grupo mais afetado financeiramente

  • No mês de julho o valor total das dívidas dos brasileiros era de R$ 244,8 bi

O "Mapa Inadimplência e Renegociação de Dívidas no Brasil”, conduzido pelo Serasa, mostrou que 54% das renegociações de dívidas realizadas em julho de 2021 foram realizadas por mulheres.

Leia também:

Curiosamente, a pesquisa “O Bolso dos Brasileiros”, também produzida pelo Serasa no início do ano, revelou que as mulheres foram as mais impactadas financeiramente pela pandemia. De acordo com os dados coletados, 41% das entrevistadas relataram redução de renda e 53% disseram ter aumento nos gastos. 

Apesar das dificuldades financeiras, pessoas do gênero feminino foram as que mais buscaram regularizar o pagamento de débitos com as empresas.

Endividamento no país começa a diminuir

Conforme dados do levantamento, este é o terceiro mês que o número de consumidores inadimplentes cai no país. 

No período avaliado, o valor total das dívidas dos brasileiros era de R$ 244,8 bi, uma média de R$ 3.935,51 por pessoa e R$ 1.170,00 por dívida. No Brasil, o número de devedores foi de 62,2 milhões pessoas para 62,5 milhões.

Cartão de crédito ainda é o vilão

Analisando as principais dívidas pendentes pelos consumidores, o Serasa avalia que o cartão de crédito segue como principal culpado pelo endividamento. Segundo os dados apurados, 29% das inadimplências são relacionadas a essa modalidade de pagamento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos