Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.427,98
    -339,48 (-0,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.170,78
    +40,90 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,13
    +0,05 (+0,07%)
     
  • OURO

    1.776,30
    -7,10 (-0,40%)
     
  • BTC-USD

    32.434,00
    -1.614,28 (-4,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    778,53
    -31,66 (-3,91%)
     
  • S&P500

    4.241,84
    -4,60 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    33.874,24
    -71,34 (-0,21%)
     
  • FTSE

    7.074,06
    -15,95 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    28.943,40
    +126,33 (+0,44%)
     
  • NIKKEI

    28.918,55
    +43,66 (+0,15%)
     
  • NASDAQ

    14.297,25
    +34,25 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9265
    -0,0020 (-0,03%)
     

Apenas 3% da América Latina está vacinada contra covid-19, lamenta Opas

·1 minuto de leitura
(Janeiro) Mulher é vacinada em Quito

Só 3% da população da América Latina e Caribe está vacinada contra a covid-19, lamentou a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) nesta sexta-feira (21), dia em que a região ultrapassou um milhão de mortes pelo coronavírus.

"Esta pandemia está longe de terminar e está atingindo fortemente a América Latina, afetando nossa saúde, economias e sociedades inteiras. No entanto, apenas 3% de nossas populações foram vacinadas", disse a diretora da Opas, Carissa Etienne.

"A região é um epicentro do sofrimento pela covid-19. Deve ser também um epicentro da vacinação", frisou em um comunicado.

Segundo dados do escritório da Organização Mundial da Saúde (OMS) para as Américas, 1.001.781 pessoas morreram devido ao vírus SARS-CoV-2 na América Latina e no Caribe.

Cinco países concentram quase 89% dessas mortes: Brasil (44,3%), México (22,1%), Colômbia (8,3%), Argentina (7,3%) e Peru (6,7%). Cerca de 3% de todas as mortes ocorreram na América Central e 1% no Caribe.

No entanto, das mais de 153,5 milhões de pessoas vacinadas em todo o continente americano, apenas 21,6% estão na América Latina e no Caribe.

Etienne destacou a disposição de alguns países de doar dezenas de milhões de doses de vacinas sobressalentes para a região, incluindo os Estados Unidos e a Espanha, e pediu que outros sigam o exemplo.

"Urgimos aos países que têm doses extras que considerem a possibilidade de doar uma parte significativa delas para as Américas, onde essas doses que salvam vidas são desesperadamente necessárias e serão utilizadas prontamente", afirmou ela.

ad/ll/ic/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos