Mercado fechará em 2 h 30 min
  • BOVESPA

    109.864,17
    -276,47 (-0,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.976,44
    +101,53 (+0,19%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,93
    +0,05 (+0,07%)
     
  • OURO

    1.882,10
    -48,70 (-2,52%)
     
  • BTC-USD

    23.651,75
    -198,63 (-0,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    540,56
    +3,70 (+0,69%)
     
  • S&P500

    4.177,35
    -2,41 (-0,06%)
     
  • DOW JONES

    34.141,51
    +87,57 (+0,26%)
     
  • FTSE

    7.896,17
    +76,01 (+0,97%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.811,00
    -35,75 (-0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5565
    +0,0668 (+1,22%)
     

Apenas 15% das empresas devem contratar no 3º trimestre

Woman holds his Brazilian document work and social security (Carteira de Trabalho e Previdencia Social).
Cerca de 8% dos empreendedores planejam demitir no período(Getty Creative)
  • No terceiro trimestre, só 15% das empresas planejam contratar

  • No mesmo período, 74% não devem mexer no quadro de funcionários

  • Brasil ficou o 28º no ranking de países mais otimistas para geração de emprego

Ainda sob o impacto da pandemia da covid-19 e com as incertezas da vacinação, apenas 15% das empresas brasileiras devem contratar no terceiro trimestre do ano, segundo levantamento da ManpowerGroup, que ouviu 750 empreendedores. Nesse contexto, 8% planejam demitir. As informações são do UOL.

Leia também:

Enquanto isso, 74% das empresas preferem não mexer no quadro de funcionários. Segundo a diretora financeira do ManpowerGroup, Erika Destro, esse é um reflexo positivo e mostra que os empregadores estão se preocupando mais em capacitar os trabalhadores e valorizá-los.

De todas as empresas ouvidas, as que mais planejam contratar são as grandes companhias, seguidas pelas médias e microempresas.

Países mais otimistas

Com o crescimento líquido de emprego - que equivale à diferença entre contratações e demissões - de 7 pontos percentuais o Brasil assume o 28º lugar do ranking de países mais otimistas para geração de emprego. O pódio fica com Estados Unidos, Taiwan e Austrália, com 25, 24 e 17 pontos percentuais, respectivamente.

Expectativas do setor

Entre oito setores que mais demonstraram interesse de contratação, a agropecuária está na liderança, com 12%, já que o setor tem participação significativa na balança comercial, que é a diferença entre exportações e importações. Em seguida, vêm as áreas de indústria, finanças e serviços, com 11% de expectativa de crescimento cada.

Cerca de 15% dos empresários creem que o ritmo de contratações voltará a níveis pré-pandêmicos entre julho e setembro, enquanto outros 15% acreditam que isso só será possível no primeiro mês de 2022.