Mercado abrirá em 7 hs
  • BOVESPA

    128.427,98
    -339,48 (-0,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.170,78
    +40,90 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    +0,15 (+0,21%)
     
  • OURO

    1.776,60
    -6,80 (-0,38%)
     
  • BTC-USD

    32.988,11
    -1.369,42 (-3,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    796,11
    -14,08 (-1,74%)
     
  • S&P500

    4.241,84
    -4,60 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    33.874,24
    -71,34 (-0,21%)
     
  • FTSE

    7.074,06
    -15,95 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    28.854,30
    +37,23 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    28.850,46
    -24,43 (-0,08%)
     
  • NASDAQ

    14.299,50
    +36,50 (+0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9271
    -0,0014 (-0,02%)
     

Após vacinação contra COVID-19 em massa, mortes em Serrana caem em 95%

·2 minuto de leitura

Para entender a eficácia das vacinas contra o coronavírus SARS-CoV-2 no mundo real, o Instituto Butantan acompanhou pelos últimos quatro meses a situação epidemiológica da cidade de Serrana, no interior do estado de São Paulo. No município de 54 mil habitantes, ocorreu a primeira vacinação em massa contra a COVID-19 no Brasil, feita com a fórmula CoronaVac. Oficialmente, a iniciativa foi apelida de Projeto S.

Quando se fala em vacinação em massa, a ideia é que a campanha de imunização contra o coronavírus tenha ultrapassado os grupos prioritários, como profissionais de saúde, idosos e pessoas com comorbidades. Fora de Serrana, apenas os grupos com maior risco de complicações são imunizados. Nacionalmente, cerca de 10% dos brasileiros já receberam as duas doses de alguma vacina.

Vacinação com a CoronaVac em Serrana reduziu em 95% óbitos da COVID-19 (Imagem: Reprodução/Erika8213/Envato)
Vacinação com a CoronaVac em Serrana reduziu em 95% óbitos da COVID-19 (Imagem: Reprodução/Erika8213/Envato)

Vacinação em Serrana contra a COVID-19

De acordo com dados obtidos pelo Fantástico, o número de casos sintomáticos da COVID-19 caiu 80% e as internações foram reduzidas em cerca de 86%, após o programa de imunização em massa. Além disso, o número de novos casos caiu de 699, em março, para 251, em abril. Em óbitos, foram de 20 novas mortes para 6, no mesmo intervalo. Após o fim da vacinação, os óbitos caíram para 95%. Em paralelo, 15 cidades vizinhas registraram movimento de alta no número de infectados no mesmo período.

Durante o estudo do Butantan, os números da infecção do coronavírus começaram a cair depois que uma parcela significativa da população recebeu a primeira dose da CoronaVac. Para entender como se deu esse processo da imunização, a cidade foi divida em quatro porções e, quando o terceiro grupo começou a ser vacinado com a primeira dose, o número de transmissão da doença já havia começado a cair. Dessa forma, os pesquisadores estimam que seja necessária a proteção de pelo menos 75% da população contra a COVID-19.

Segundo os pesquisadores, os resultados do Projeto S evidenciam que, para controlar a pandemia, será preciso disponibilizar vacinas para os brasileiros. Nesta tarde desta segunda-feira (31), o Butantan deve anunciar o resultado completo do estudo contra o coronavírus feito em Serrana. Inclusive, será detalhado o número total de pessoas imunizadas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos