Mercado fechará em 3 h 3 min
  • BOVESPA

    108.163,17
    -239,10 (-0,22%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.158,53
    -196,33 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,71
    -1,05 (-1,16%)
     
  • OURO

    1.811,70
    +6,50 (+0,36%)
     
  • BTC-USD

    23.112,93
    -822,06 (-3,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    536,24
    -21,11 (-3,79%)
     
  • S&P500

    4.117,61
    -22,45 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    32.798,29
    -34,25 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.488,15
    +5,78 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    20.003,44
    -42,33 (-0,21%)
     
  • NIKKEI

    27.999,96
    -249,28 (-0,88%)
     
  • NASDAQ

    12.981,00
    -202,25 (-1,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2368
    +0,0274 (+0,53%)
     

Após redução pela Petrobras, preço interno da gasolina se iguala ao internacional

Placa de posto de gasolina no Rio de Janeiro

(Reuters) - Após a entrada em vigor da redução dos valores nas refinarias da Petrobras, os preços da gasolina no mercado interno praticamente se igualaram aos do mercado internacional, segundo relatório divulgado nesta quinta-feira pela Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom).

Segundo a entidade, a diferença na quarta-feira, ao final do dia, era de 0,01 real por litro de gasolina A (pura, sem adição de etanol anidro). Na segunda-feira, antes do anúncio da Petrobras, essa diferença era de 0,30 real.

A queda do valor do combustível vendido às distribuidoras anunciada nesta semana pela Petrobras foi a primeira desde dezembro do ano passado e retoma o patamar médio de preços que era praticado entre maio e junho.

Na última pesquisa divulgada pela agência reguladora ANP, na sexta-feira, o preço médio da gasolina nos postos de combustíveis teve redução de 6,5% em relação à semana anterior, indo a 6,07 reais o litro, em função da desoneração tributária aprovada pelo Congresso Nacional.

Com a redução pela Petrobras na quarta-feira, a expectativa é que a próxima pesquisa apresente nova redução dos preços.

Já no caso do diesel, o litro do diesel A (puro, sem adição de biodiesel) --que não teve reajuste por parte da Petrobras-- está custando, em média, 0,13 real mais caro no mercado interno em relação ao produto importado, segundo a Abicom.

Se essa diferença se mantiver, haveria, em tese, espaço para a petroleira também reduzir o preço do diesel nas refinarias, seguindo a política de Preço de Paridade de Importação (PPI), em vigor no país desde 2016.

(Reportagem de Rafaella Barros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos