Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    58.011,35
    -167,09 (-0,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Após recorde no 1º tri, exportação de algodão do Brasil saltará 21% em 20/21, diz Anea

·1 minuto de leitura
Colheita de algodão no distrito de Roda Velha (BA)

SÃO PAULO (Reuters) - As exportações brasileiras de algodão atingiram o recorde de 731,4 mil toneladas no primeiro trimestre deste ano, apontou a Associação Nacional dos Exportadores de Algodão (Anea) nesta segunda-feira, em meio a um cenário otimista que deve elevar em 21% os embarques da safra 2020/21.

No intervalo de janeiro a março do ano passado, o Brasil exportou 619,5 mil toneladas da pluma, disse a entidade.

"Esse cenário faz com que a distribuição dos embarques de exportação fique mais equilibrada, diferentemente de anos anteriores, quando o volume embarcado representou 70% somente no 2° semestre do ano", afirmou em nota o presidente da associação, Henrique Snitcovski.

Para o acumulado da safra, a Anea projeta embarques de 2,3 milhões de toneladas, ante 1,910 milhão registrado na temporada anterior.

(Por Nayara Figueiredo e Roberto Samora)