Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.750,22
    +1.458,62 (+1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.646,03
    -288,18 (-0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,09
    +0,45 (+0,99%)
     
  • OURO

    1.837,70
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    18.921,46
    +26,94 (+0,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    365,19
    -14,05 (-3,71%)
     
  • S&P500

    3.699,12
    +32,40 (+0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.218,26
    +248,74 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.550,23
    +59,96 (+0,92%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.509,25
    +47,00 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2497
    +0,0137 (+0,22%)
     

Após provocação de Bolsonaro, Doria diz que presidente só pensa em reeleição

Lilian Venturini
·1 minuto de leitura

Bolsonaro e Doria têm protagonizado embates frequentes, em especial desde o início da pandemia do novo coronavírus no país A troca de críticas entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), teve novos capítulos de ontem para hoje. Após atacar o projeto de ajuste fiscal proposto pelo tucano, o presidente voltou a criticar, na noite de quarta-feira (28), a forma como o governador paulista conduziu o combate à pandemia no Estado e a defesa dele pela obrigatoriedade da vacina contra a covid-19. "É coisa de lunático isso aí", afirmou Bolsonaro, a apoiadores, na entrada do Palácio do Alvorada. Ontem à noite, Bolsonaro também afirmou que Doria só não "quebrou" a economia paulista graças ao socorro do governo federal. E mais uma vez voltou a dizer que o tucano aumentou e criou impostos, o que Doria nega. Em seu perfil no Twitter, Doria afirmou que o presidente deveria parar de atacá-lo e "começar a trabalhar". "O povo não quer briga, quer emprego. O Brasil não quer divisão, quer compaixão. O Brasil não quer um presidente que só pensa em reeleição", escreveu o governador de São Paulo, no início da tarde desta quinta-feira (29). Initial plugin text Bolsonaro e Doria têm protagonizado embates frequentes, em especial desde o início da pandemia do novo coronavírus no país. Ambos trocam acusações de agirem por motivação eleitoral, dada a intenção dos dois de disputar a Presidência em 2022.