Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    62.287,48
    +618,35 (+1,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0339 (-0,50%)
     

Após manobra chinesa, Apple ameaça banir quem descumprir política de privacidade

Alveni Lisboa
·2 minuto de leitura

A Apple disse que aplicará as regras da App Store a todos os aplicativos, sem qualquer restrição de país, de forma rigorosa. O anúncio foi feito após relatos de que desenvolvedores chineses estariam preparando uma forma de burlar os limites impostos pela empresa para o rastreamento de usuários com fins comerciais.

A gigante com sede em Cupertino planeja lançar uma atualização do iOS 14.5 que exige permissão explícita dos usuários para coleta de dados utilizados em outros serviços e sites para publicidade direcionada. O Facebook e outras empresas que faturam com anúncios temem que a maioria das pessoas não dê essa permissão, o que impactaria nas receitas.

(Imagem: Reprodução/Obi Onyeador/Unsplash)
(Imagem: Reprodução/Obi Onyeador/Unsplash)

Em razão disso, empresas chinesas como Baidu, a ByteDance (criadora do TikTok) e a Tencent teriam desenvolvido uma solução para contornar a política da Maçã. Eles passariam a usar um sistema chamado CAID, desenvolvido pela China Advertising Association e um grupo de estudos do governo. Esse modelo usa informações específicas do dispositivo, como o número IMEI e a localização, para criar um identificador exclusivo. A Apple disse que tais abordagens violaram suas diretrizes por mais de uma década, por isso resolveram bani-las definitivamente da loja de aplicativos.

“Os termos e diretrizes da App Store se aplicam igualmente a todos os desenvolvedores ao redor do mundo, incluindo a Apple. Acreditamos firmemente que os usuários devem ter sua permissão antes de serem rastreados. Os aplicativos que desconsiderarem a escolha do usuário serão rejeitados”, disse a gigante da tecnologia em um comunicado enviado para a Bloomberg.

Mudança desagradou empresas de tecnologia

Nesta semana, vazou uma informação de que o TikTok deve implantar uma nova política de anúncios personalizados obrigatórios. O Facebook, que inicialmente demonstrou preocupação com a medida da App Store, agora voltou atrás e considera que a novidade pode deixar a plataforma "em uma posição mais forte" junto aos seus anunciantes e usuários.

Facebook ganha dinheiro com publicidade direcionada (Imagem: Reprodução/Nathana Rebouças/Unsplash)
Facebook ganha dinheiro com publicidade direcionada (Imagem: Reprodução/Nathana Rebouças/Unsplash)

Aparentemente, a Maçã está levando bem a sério a questão da privacidade de seus usuários. Cedo ou tarde, a empresa vai acabar descobrindo quem tentar lhe passar a perna. Resta saber se a empresa manterá a linha consistente e rigorosa na prática, especialmente contra conglomerados de tecnologia de renome.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: