Mercado abrirá em 9 h 54 min
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,69 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,11 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,75
    +1,49 (+2,25%)
     
  • OURO

    1.786,60
    +2,70 (+0,15%)
     
  • BTC-USD

    48.917,22
    -78,33 (-0,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.257,72
    -184,04 (-12,76%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,72 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.609,73
    -156,96 (-0,66%)
     
  • NIKKEI

    27.813,25
    -216,32 (-0,77%)
     
  • NASDAQ

    15.726,50
    +8,75 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3836
    -0,0117 (-0,18%)
     

Após leitura de relatório na CPI, Bolsonaro faz aceno ao Judiciário: 'vocês representam nossa democracia'

·2 min de leitura

No mesmo dia em que a CPI da Covid fez a leitura do relatório que pede seu indiciamento por dez crimes, o presidente Jair Bolsonaro fez um aceno ao Poder Judiciário. O presidente, que no dia 7 de setembro chegou a dizer que não cumpriria as ordens do ministro Alexandre de Moraes, disse nesta quarta-feira que que o Poder Judiciário representa "grande parte da nossa democracia".

— É muito bom estar entre amigos e, hoje, uma parcela considerável desses amigos são do Poder Judiciário. Vocês, sim, para nós, representam em grande parte a nossa democracia, a nossa cidadania e a nossa liberdade. O Brasil precisa, sim, de Justiça. Esse nosso Tribunal Rional Federal simboliza mais agilidade. Nós precisamos disso — afirmou.

A afirmação foi feita durante solenidade no Palácio do Planalto para marcar a sanção do projeto de lei que criou o Tribunal Regional Federal da 6ª Região, que cuidará dos processos de Minas Gerais. Além de Bolsonaro, também participaram do evento o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e o ministro Luiz Fux, presidente do Supremo.

Em um discurso breve, o presidente ainda fez uma referência à necessidade de renovação do Supremo. O governo, no momento, está no meio de uma disputa com o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), que se recusa a marcar a sabatina de André Mendonça, indicado para o STF.

Ao cumprimentar o ministro Fux e o ministro Kassio Nunes Marques, que também estava na solenidade, Bolsonaro citou a vaga em aberto no Supremo.

— Quero cumprimentar o ministro Fux pelas suas palavras bastante objetivas. O ministro Kassio Nunes, que está quase deixando de ser o mais novo ministro. Toda renovação é bem vinda, em especial na política, sangue novo — disse.

Mais cedo, durante evento na cidade de Russas, no Ceará, Bolsonaro atacou o relatório da CPI e disse que não tem "culpa de absolutamente nada" e que seu governo fez "a coisa certa desde o primeiro momento".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos