Mercado fechará em 2 h 23 min
  • BOVESPA

    109.139,73
    +1.760,80 (+1,64%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.629,59
    +362,39 (+0,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,07
    +2,01 (+4,67%)
     
  • OURO

    1.803,60
    -34,20 (-1,86%)
     
  • BTC-USD

    19.137,09
    +685,13 (+3,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,32
    +9,57 (+2,59%)
     
  • S&P500

    3.630,09
    +52,50 (+1,47%)
     
  • DOW JONES

    30.027,27
    +436,00 (+1,47%)
     
  • FTSE

    6.428,23
    +94,39 (+1,49%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    12.018,25
    +113,00 (+0,95%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3972
    -0,0431 (-0,67%)
     

Após Ibama suspender combate a incêndios, ministério oferece R$ 30 milhões ao órgão

·1 minuto de leitura

Após o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) determinar a suspensão de combate a incêndios em todo o Brasil nesta quarta-feira, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, ofereceu R$ 30 milhões de sua pasta para cobrir custos do órgão.

O Ibama afirmou que a suspensão das atividades de combate a incêndios florestais é resultado da “exaustão de recursos” e que o órgão vem enfrentando dificuldades desde setembro por conta da falta de liberação de verbas pela Secretaria do Tesouro Nacional, vinculada ao Ministério da Economia.

O Ibama informou que já tem R$ 19 milhões em pagamentos atrasados. Segundo o Ministério de Desenvolvimento Regional, será transferido ao Ministério do Meio Ambiente um recurso de ajuda emergencial da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil para cobrir os custos do Ibama.

“Para a manutenção de suas atividades, o Ibama tem recorrido a créditos especiais, fundos e emendas. Mesmo assim, já contabiliza 19 milhões de pagamentos atrasados, o que afeta todas as diretorias e ações do instituto, inclusive, as do Prevfogo”, disse.