Mercado fechado
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,23
    -1,03 (-1,45%)
     
  • OURO

    1.809,30
    -8,80 (-0,48%)
     
  • BTC-USD

    38.173,47
    -753,06 (-1,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    928,35
    -15,09 (-1,60%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.105,72
    +24,00 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    15.035,00
    +82,25 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1651
    +0,0210 (+0,34%)
     

Após entrar em arbitragem com Telefônica, Anatel deve ingressar em outros processos

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A primeira arbitragem entre a Anatel e uma concessionária, a Telefônica, assinada na semana passada, não deve ser a única. Em breve, a agência deve embarcar em arbitragens também com Claro e Oi.

O desfecho desses processos está diretamente ligado à adaptação das concessões para autorizações. ​

O caso da Telefônica visa solucionar impasses como eventuais indenizações a bens reversíveis não amortizados, equilíbrio econômico financeiro, sustentabilidade da concessão e saldo de desonerações de obrigações do plano de metas para universalização de serviço.

As outras discutem temas semelhantes, sendo que processo da Oi pode ter reflexos na recuperação judicial, além de tais assuntos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos