Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    48.805,72
    -1.294,14 (-2,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Após 'dilema' com Marcos Braz, Flamengo delibera alteração em seu Estatuto; entenda

Nathalia Almeida
·1 minuto de leitura

Um caso ocorrido em 2020 ainda gera debate nos bastidores do Flamengo, e pode culminar em uma alteração importante no Estatuto do clube.

De acordo com a apuração do UOL Esportes, o Conselho Deliberativo do Mais Querido colocará em votação a proposta que visa impedir associados rubro-negros a ocuparem cargos do clube ao mesmo tempo em que pleiteiam/disputam cargos públicos eletivos. De autoria do conselheiro Walter de Oliveira Monteiro, o projeto estará aberto à contestações ou complementações pelos próximos 20 dias, antes de ser oficialmente votado.

Marcos Braz foi eleito vereador pela cidade do Rio de Janeiro em 2020 | Wagner Meier/Getty Images
Marcos Braz foi eleito vereador pela cidade do Rio de Janeiro em 2020 | Wagner Meier/Getty Images

A movimentação maior na Gávea em torno deste tema é uma consequência do ocorrido em 2020, quando o vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, foi eleito como o sexto vereador mais votado do Rio de Janeiro com 40.938 votos. Acusado por conselheiros de ter utilizado as cores do clube e sua influência no Rubro-Negro como 'escudos' de sua campanha, o dirigente chegou a ser investigado pelo Conselho de Administração do Flamengo, mas o caso acabou sendo arquivado.