Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.259,75
    -657,98 (-0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.707,72
    +55,53 (+0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,78
    -0,86 (-2,12%)
     
  • OURO

    1.903,40
    -1,20 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    12.913,59
    +17,00 (+0,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    260,05
    -1,40 (-0,54%)
     
  • S&P500

    3.465,39
    +11,90 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    28.335,57
    -28,09 (-0,10%)
     
  • FTSE

    5.860,28
    +74,63 (+1,29%)
     
  • HANG SENG

    24.918,78
    +132,65 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    23.516,59
    +42,32 (+0,18%)
     
  • NASDAQ

    11.669,25
    +19,50 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6639
    +0,0538 (+0,81%)
     

Após desentendimento com presidente da Assembleia de SP, Doria adia reunião com deputados

CAMILA MATTOSO
·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.07.2020 - Governador de São Paulo, João Doria (PSDB). (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.07.2020 - Governador de São Paulo, João Doria (PSDB). (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governador João Doria (PSDB) resolveu cancelar a reunião mensal que mantém com deputados da Assembleia Legislativa marcada para esta quinta-feira (3). Segundo líderes da Casa, a reunião foi remarcada para a semana que vem.

O adiamento ocorre após o jornal Folha de S.Paulo adiantar que o presidente da Assembleia, Cauê Macris (PSDB), aliado de Doria, não iria comparecer à reunião para marcar seu descontentamento com o governador a respeito da condução do projeto de reforma administrativa que tramita na Casa.

O entorno do governador minimizou o embate e afirmou que a reunião foi adiada em comum acordo entre Doria e Macris, uma vez que o deputado não poderia participar por questão de agenda. ​

Doria faz reuniões mensais com os deputados desde que assumiu o governo do estado, e Macris nunca deixou de participar. Esse é o primeiro atrito público entre os chefes de Poderes em São Paulo.

"Foi uma questão de agenda. Há um exagero nisso. Macris não está insatisfeito com o governador, não existe isso", afirmou o secretário de Desenvolvimento Regional Marco Vinholi, braço direito de Doria.

A Assembleia já havia distribuído aos deputados as senhas da reunião, que vem sendo feita virtualmente, quando houve o aviso do cancelamento.

Mesmo entre deputados aliados de Doria, a avaliação é que o projeto de reforma administrativa provoca contrariedade e não passa se for votado da forma que está. Com o propósito de amenizar o déficit de R$ 10,4 bilhões devido à pandemia, a proposta prevê extinção de estatais, como Furp, Itesp e Oncocentro, concessão de parques, uso de verbas da Fapesp e das universidades, além de mudanças em cobranças de tributos.