Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    -0,47 (-0,65%)
     
  • OURO

    1.751,60
    +0,20 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    47.245,66
    -654,64 (-1,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.182,23
    -43,30 (-3,53%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.298,04
    -622,72 (-2,50%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.295,25
    -30,75 (-0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1911
    -0,0083 (-0,13%)
     

Após crescimento acelerado em 2020, Zoom registra queda em ações

·2 minuto de leitura

A chegada da pandemia de COVID-19 mudou os modelos de trabalho e interação, assim como tornou as atividades remotas mais comuns. Com isso, muitos encontros passaram a ocorrer por videoconferência.

Uma das empresas que se beneficiou desse processo foi a Zoom. Suas ações tiveram alta desde fevereiro de 2020 e sua avaliação chegou a US$ 175 bilhões em outubro. Agora, entretanto, a companhia tem perdido valor continuamente.

Nesta terça-feira (31), os títulos da Zoom tiveram queda de 16,69% e foram de US$ 347,50 para US$ 289,50 cada. Com muitos trabalhadores voltando aos escritórios, a capitalização da companhia pode chegar a quase metade do pico obtido em outubro.

Imagem: Divulgação/Zoom
Imagem: Divulgação/Zoom

A queda na demanda tem sido maior do que se esperava. Por isso, analistas já questionam quais são os planos da empresa para o futuro. Uma das apostas da Zoom é a Five9: a companhia investiu US$ 14,7 bilhões nela em julho com o objetivo de reforçar seu segmento de central de atendimento.

Para os especialistas, pode levar alguns trimestres para a Zoom retomar sua taxa básica de crescimento. "É preciso avaliar como a nova demanda do consumidor e as taxas de rotatividade dos clientes se estabilizarão após a diminuição das restrições contra a COVID-19", apontam analistas do Daiwa Capital.

Resultados financeiros

A receita total da Zoom no segundo trimestre do ano fiscal de 2022, encerrado em 31 de julho de 2021, foi de US$ 1,02 bilhão. Isso representa um aumento de 54% ano a ano. O lucro líquido aos acionistas foi de US$ 316,9 milhões (US$ 1,04 por ação) em relação aos US$ 185,7 milhões (US$ 0,63 por ação) do segundo trimestre do ano fiscal de 2021.

Eric S. Yuan, fundador e CEO do Zoom, diz que é a primeira vez que a empresa alcança US$ 1 bilhão em apenas um trimestre. “O período marca, ainda, vários aspectos em nossa expansão. Lançamos o Zoom Apps e o Zoom Events, um serviço de eventos digitais.”

Atualmente, a empresa tem mais de meio milhão de clientes com mais de 10 funcionários. “Isso nos posiciona para apoiar organizações e indivíduos que procuram reimaginar o trabalho, as comunicações e a colaboração.”

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos