Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    47.132,70
    -9.634,13 (-16,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Após aprovação da PEC dos Precatórios, variáveis macro positivas ganharão atenção, diz Sachsida

·1 min de leitura
Fachada do Ministério da Economia em Brasília manchada de tinta lançada por manifestantes

BRASÍLIA (Reuters) - O secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, afirmou nesta quinta-feira que após a aprovação da PEC dos Precatórios o nível de ruído vai diminuir e as pessoas vão prestar mais atenção nas variáveis macroeconômicas, que têm sido melhoradas.

Ao participar de evento de aniversário da Secretaria de Política Econômica (SPE), ele voltou a estimar que por volta de abril os agentes econômicos passarão a ajustar suas perspectivas de crescimento para a economia em 2022 para números mais parecidos com os da pasta.

A SPE previu na véspera alta do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,1% para o ano que vem, enquanto o mercado, segundo mediana das projeções no boletim Focus, projeta avanço de 0,93%.

De acordo com Sachsida, a trajetória recente da dívida bruta sobre o PIB mostra que o governo está comprometido com o ajuste das contas públicas. Ele ressaltou ainda que o governo terminará o mandato com uma relação de gastos sobre o PIB mais baixa que a recebida, mesmo com o impacto fiscal da PEC dos Precatórios.

"Não é verdade que equipe econômica desistiu da consolidação fiscal, não dá para pegar um ponto e dizer isso", afirmou ele em referência à PEC, após a proposta --que muda a regra do teto de gastos e impõe um limite anual para o pagamento de precatórios-- ter elevado o prêmio de risco associado ao país.

(Por Marcela Ayres)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos