Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    49.070,52
    -1.000,18 (-2,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Após almoço com ministros e Bolsonaro, Salles recebe apoio nas redes sociais

Dimitrius Dantas
·2 minuto de leitura

BRASÍLIA - Na véspera da esperada Cúpula de Líderes sobre o Clima, ministros e outros integrantes do governo federal usaram as redes sociais para realizar explicitar seu apoio ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Usando a hashtag "#FicaSalles", auxiliares do presidente Jair Bolsonaro deixaram claro seu apoio a Salles. Na tarde desta quarta-feira, vários ministros se reuniram na casa do Ministro das Comunicações, Fábio Faria, em apoio a Salles. A imagem do encontro também foi compartilhada como forma de apoio a Salles.

Nos últimos dias, organizações brasileiras e estrangeiras que acompanham a questão climática denunciaram problemas no combate ao desmatamento no país e cobraram que os países desenvolvidos não financiem as políticas adotadas durante a gestão de Salles á frente do Ministério do Meio Ambeinte.

pressão sobre o ministro aumentou também em razão de uma carta divulgada por 400 servidores do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama). No documento, eles denunciam que as atividades de fiscalização estão paradas desde que Salles alterou as regras para a aplicação de multas ambientais.

Apesar disso, ministros como o da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, e das Comunicações, Fábio Faria, declararam seu apoio ao ministro. O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, também publicou a hashtag "#FicaSalles".

A campanha foi lançada por outros apoiadores do presidente Bolsonaro nas redes sociais. Por outro lado, políticos de oposição e até mesmo celebridades pediram a saída do ministro do cargo.

A participação do Brasil na Cúpula de Líderes é uma das mais aguardadas do evento. O presidente Jair Bolsonaro fará um discurso nesta quinta-feira durante o encontro e deverá defender as medidas adotadas pelo seu governo para diminuição do desmatamento. Além disso, o governo brasileiro irá cobrar de países desenvolvidos uma ajuda financeira em razão da redução obtida pelo país entre 2006 e 2017.

Salles também participou nesta terça-feira de um encontro com empresários, reunidos pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf. No encontro, o ministro reforçou a postura do governo e repetiu a promessa feita pelo presidente Bolsonaro em carta enviada ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em relação ao fim do desmatamento ilegal na Amazônia até 2030.