Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.123,85
    -3.459,16 (-3,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.925,52
    -673,01 (-1,30%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,44
    -0,85 (-1,13%)
     
  • OURO

    1.737,00
    -0,50 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    41.536,17
    -996,95 (-2,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.024,96
    -32,19 (-3,04%)
     
  • S&P500

    4.352,63
    -90,48 (-2,04%)
     
  • DOW JONES

    34.299,99
    -569,38 (-1,63%)
     
  • FTSE

    7.028,10
    -35,30 (-0,50%)
     
  • HANG SENG

    24.312,52
    -187,87 (-0,77%)
     
  • NIKKEI

    29.437,67
    -746,29 (-2,47%)
     
  • NASDAQ

    14.818,50
    +53,75 (+0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3407
    -0,0019 (-0,03%)
     

Após acordo, BB desiste de sair da Febraban

·1 minuto de leitura
Sede do Banco do Brasil, em Brasília

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco do Brasil informou nesta sexta-feira que desistiu de se desassociar da entidade que representa os grandes bancos do país, Febraban, na esteira de um mal-estar na semana passada com o conteúdo de um manifesto pedindo harmonia entre os Poderes da República.

"Após negociações respeitosas entre os membros da Febraban ocorridas nesta semana, e reconhecendo o esforço empreendido por todos na busca pelo diálogo e por soluções mediadas, como é tradição na Febraban, o Banco do Brasil esclarece que não tem intenção de se desassociar da Federação", diz trecho da nota.

O anúncio acontece após a Febraban ter reafirmado na noite da véspera seu apoio ao manifesto, respeitando posições contrárias do BB e da Caixa Econômica Federal e se distanciando de movimento liderado pela Fiesp, das indústrias de São Paulo.

O manifesto, também subscrito por outras entidades setoriais, pedia harmonia entre os Poderes, e desagradou o presidente Jair Bolsonaro, que tem tido embates frequentes com membros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Com isso, os bancos controlados pelo governo federal tinham ameaçado deixar a Febraban.

"O BB também acredita que o episódio poderá, ao final, contribuir para reforçar mecanismos internos na Federação que favoreçam o diálogo e reforcem o papel da Febraban como importante agente de desenvolvimento do país", diz a nota do BB subscrita por seu presidente-executivo, Fausto Ribeiro.

Consultada, a Caixa Econômica Federal não respondeu de imediato se planeja manter filiação à entidade.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos