Mercado fechará em 6 h 22 min
  • BOVESPA

    122.999,70
    -576,86 (-0,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,46
    -2,10 (-2,98%)
     
  • OURO

    1.834,30
    +20,20 (+1,11%)
     
  • BTC-USD

    39.035,64
    +575,65 (+1,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    957,05
    +30,29 (+3,27%)
     
  • S&P500

    4.409,07
    -14,08 (-0,32%)
     
  • DOW JONES

    34.898,75
    -217,65 (-0,62%)
     
  • FTSE

    7.115,54
    +9,82 (+0,14%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.041,50
    -4,75 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1530
    -0,0125 (-0,20%)
     

Após abandonar celulares, LG confirma entrada no mercado automotivo

·1 minuto de leitura

A LG é uma das gigantes da tecnologia e sempre está antenada com o que está acontecendo no mercado. Prova disso é que a fabricante sul-coreana anunciou há alguns meses a compra da canadense Magna International, uma das principais fornecedoras de peças automotivas do mundo. O motivo dessa compra parece óbvio, mas veio a confirmação agora com a finalização do negócio: a LG vai entrar no mercado automotivo.

A companhia vai, em conjunto com a Magna, fabricar componentes para carros elétricos, que podem ir desde centrais multimídia e carregadores por indução até motores completos. O mais interessante é que os canadenses possuem parceria com montadoras como BMW, Ford e General Motors, para citar alguns.

O projeto inicial, segundo informações da agência Nikkei, será mesmo de um motor elétrico, que até tem nome: LG Magna e-Powertrain. Esse propulsor será fabricado, inicialmente, em Incheon, na Coreia do Sul, mas é possível que fábricas sejam construídas em Michigan/EUA e Nanjing/China, de modo a atender mercados de carros elétricos nas respectivas regiões, algo muito plausível se levarmos em conta o crescimento desse setor.

O BMW i3 tem componentes oriundos da Magna (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
O BMW i3 tem componentes oriundos da Magna (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

A LG adquiriu 51% da Magna e, com a confirmação do negócio, já vai iniciar os trabalhos a partir de julho. Curiosamente, o mês também marca o fim da produção de celulares da marca, o que indica uma guinada interessante nos negócios. Os investimentos no setor de carros elétricos da LG deve somar US$ 8,8 bilhões nos próximos três anos.

Será que veremos um carro elétrico equipado com um motor LG um dia? Esperamos que sim!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos