Mercado fechará em 1 h 36 min
  • BOVESPA

    116.420,74
    -43,32 (-0,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.076,59
    -976,97 (-2,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,19
    +0,58 (+1,10%)
     
  • OURO

    1.844,90
    -6,00 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    30.733,27
    -754,60 (-2,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    620,47
    -19,45 (-3,04%)
     
  • S&P500

    3.790,70
    -58,92 (-1,53%)
     
  • DOW JONES

    30.591,52
    -345,52 (-1,12%)
     
  • FTSE

    6.567,37
    -86,64 (-1,30%)
     
  • HANG SENG

    29.297,53
    -93,73 (-0,32%)
     
  • NIKKEI

    28.635,21
    +89,03 (+0,31%)
     
  • NASDAQ

    13.264,75
    -220,75 (-1,64%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5327
    +0,0219 (+0,34%)
     

Após 1 ano em órbita, LightSail 2 terá nova missão para otimizar navegação solar

Daniele Cavalcante
·2 minuto de leitura

A vela solar LightSail 2, lançada em junho de 2019 como uma demonstração de navegação impulsionada pela luz do Sol na órbita baixa da Terra, recebeu uma missão estendida. A missão havia sido planejada para durar um ano, mas agora o CubeSat movido a vela terá mais uma tarefa a cumprir.

Implantada em julho de 2019, a vela Mylar de 32 metros quadrados provou ser capaz de alterar a órbita do pequeno satélite. A Sociedade Planetária, que financiou a missão, declarou a missão um sucesso no final do mesmo mês. "Estamos indo para uma altitude orbital mais alta sem combustível, apenas pelo impulso da luz do Sol", disse Bill Nye, executivo-chefe da Sociedade Planetária, ao comunicar o sucesso da missão.

Acontece que os desenvolvedores da vela acreditavam que ela iria se deteriorar e que o satélite entraria na atmosfera após cerca de um ano. Já que isso não aconteceu, nada mais lógico do que aproveitar o equipamento para mais experimentos. Assim, no dia 25 de junho, no aniversário de um ano do lançamento, um webinar foi realizado pela Sociedade Planetária e o início da missão estendida do LightSail 2 foi oficialmente anunciado.

América Central fotografada pela câmera a bordo da LightSail 2, em 13 de fevereiro de 2020 (Foto: The Planetary Society)
América Central fotografada pela câmera a bordo da LightSail 2, em 13 de fevereiro de 2020 (Foto: The Planetary Society)

Eles relataram que o “objetivo principal, tecnologicamente, era demonstrar a propulsão controlada por vela solar", de acordo com Bruce Betts, gerente do programa LightSail e cientista chefe da Sociedade Planetária. "Nós fizemos isso", concluiu. Agora, eles querem otimizar o desempenho da vela.

A sonda permanece em órbita a uma altitude média de mais de 700 km, mas quando a vela solar é controlada, a órbita do CubeSat decai cerca de 20 metros por dia. Quando a vela não é controlada ativamente, a órbita decai a uma taxa de 34 metros por dia. A diferença, de acordo com a equipe, "é o efeito que estamos obtendo em termos de controle de vela, usando a pressão solar para combater o arrasto atmosférico".

Na missão estendida, os controladores da nave continuarão otimizando o desempenho da vela e tentarão resolver os problemas encontrados na navegação. No entanto, ainda não se sabe quanto tempo a LightSail 2 permanecerá em órbita - isso vai depender da eficiência da equipe na navegação solar. De acordo com as previsões da equipe, é provável que a nave permaneça em órbita até 2021.

Fonte: Canaltech