Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.249,73
    +1.405,98 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.828,13
    +270,48 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,51
    -0,05 (-0,07%)
     
  • OURO

    1.775,50
    -2,70 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    41.340,41
    -649,34 (-1,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.024,83
    -39,02 (-3,67%)
     
  • S&P500

    4.354,19
    -3,54 (-0,08%)
     
  • DOW JONES

    33.919,84
    -50,63 (-0,15%)
     
  • FTSE

    6.980,98
    +77,07 (+1,12%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.839,71
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    14.955,50
    -68,50 (-0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1756
    -0,0035 (-0,06%)
     

Aos 48 anos, Robert Scheidt termina em oitavo em sua sétima Olimpíada

·2 minuto de leitura


Em sua sétima participação em Jogos Olímpicos, o brasileiro Robert Scheidt, de 48 anos, terminou a disputa da classe Laser em Tóquio na oitava colocação. Neste domingo, o velejador foi nono colocado na medal race, a regata da medalha, e não conseguiu fazer frente aos adversários do top 10.

O ouro ficou o australiano Matt Wearn, que somou 81 pontos perdidos e fechou a última regata em quarto. A conquista já estava decidida antes mesmo da regata decisiva, já que o velejador sobrou, com muita regularidade nas regatas.

+ Vem recorde? Veja os fortes candidatos a medalha para o Brasil na segunda metade dos Jogos Olímpicos

A prata ficou com o croata Tonci Stipanovic, e o bronze, com o norueguês Hermann Tomasgaard. Ambos encerraram com 104 pontos perdidos, mas o desempate foi definido de acordo com o melhor desempenho na medal race (8º contra 14º).

Scheidt, que chegou à regata da medalha em sexto, após oscilar entre bons e maus momentos, mas sempre mantendo-se competitivo, até largou bem, mas foi se distanciando dos rivais logo ao final da primeira das cinco pernas da corrida. A medal race é uma regata mais curta e tem pontuação dobrada. Como os resultados da semana são acumulados, ele já entrou em ação sabendo que a missão de buscar uma prata ou um bronze seria difícil. Ele fechou com 128 pontos perdidos.

Maior medalhista olímpico brasileiro, com cinco medalhas (dois ouros, duas pratas e um bronze), Robert é recordista em participações no evento. Ele ainda não decidiu se tentará se classificar para os Jogos de Paris, em 2024.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Veja abaixo o quadro de medalhas e calendário dos Jogos Olímpicos de Tóquio:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos