Mercado fechado
  • BOVESPA

    93.952,40
    -2.629,76 (-2,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.987,86
    +186,49 (+0,51%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,72
    -0,45 (-1,24%)
     
  • OURO

    1.878,80
    +10,80 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    13.580,16
    +281,32 (+2,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    265,42
    +1,78 (+0,68%)
     
  • S&P500

    3.269,96
    -40,15 (-1,21%)
     
  • DOW JONES

    26.501,60
    -157,51 (-0,59%)
     
  • FTSE

    5.577,27
    -4,48 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.107,42
    -479,18 (-1,95%)
     
  • NIKKEI

    22.977,13
    -354,81 (-1,52%)
     
  • NASDAQ

    11.089,00
    -253,75 (-2,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0584 (-0,87%)
     

Ao pagar US$ 750 de imposto, Trump mostra por que é bilionário

Caleb Melby, Tom Maloney e Devon Pendleton
·3 minutos de leitura

(Bloomberg) -- Uma reportagem do New York Times baseada nos dados tributários de Donald Trump mostra que o presidente dos EUA evitou pagar imposto de renda na maior parte das últimas duas décadas e pagou apenas US$ 750 no ano em que foi eleito.

Isso não significa que não seja bilionário.

Ao unir negócios rentáveis com outros que dão enormes prejuízos, a Trump Organization tem conseguido proteger lucros gerados por imóveis de escritórios e pelo programa “O Aprendiz” dos fiscais da Receita. É uma versão aprimorada da fórmula usada por décadas pela classe de proprietários de imóveis nos EUA. Mas perdas tributárias são diferentes de prejuízos operacionais, e os novos dados não mostram necessariamente que seu império empresarial esteja perto de uma crise, mesmo que tenha dívidas consideráveis.

“No final das contas, sua declaração mostra que a renda e quaisquer deduções são reclamadas contra essa renda. É isso”, disse Thorne Perkin, presidente da Papamarkou Wellner Asset Management. “Isso não mostra necessariamente o patrimônio líquido.”

A reportagem do jornal descreveu a extensão das estratégias de redução de impostos de Trump, como deduções de honorários de consultoria para sua filha e de despesas com cabelereiro. Com isso, o presidente pagou muito menos do que os americanos mais pobres.

Embora a reportagem levante questões sobre a legalidade de algumas das estratégias, os novos detalhes não afetam a fortuna estimada de Trump, segundo o Índice de Bilionários Bloomberg. O património líquido do presidente se baseia principalmente no valor de seus imóveis de escritórios e comerciais, deduzidas as dívidas já conhecidas. O índice estimou seu patrimônio líquido em US$ 2,7 bilhões em agosto, US$ 300 milhões a menos em relação a meados de 2019, devido ao impacto da queda dos preços de certos tipos de investimentos imobiliários.

Os imóveis de escritórios de Trump incluem espaços comerciais na Trump Tower, uma locação no 40 Wall Street em Manhattan downtown e uma participação de 30% em duas torres de escritórios controladas em conjunto com a Vornado Realty Trust. Coletivamente, os ativos são avaliados em cerca de US$ 1,9 bilhão, e a parte de Trump na dívida que os onera é de cerca de US$ 670 milhões, o que significa que constituem quase metade de seu patrimônio líquido.

Os registros financeiros de seus campos de golfe na Europa há muito tempo mostram que, depois de incluir itens como depreciação, operam no vermelho. Os dados fiscais obtidos pelo New York Times revelam que os campos de golfe de Trump nos EUA operam de maneira semelhante.

A depreciação é crucial para investidores imobiliários. Dependendo do tipo de imóvel em questão, podem dar baixa contábil de parte de seu valor ao longo de uma vida útil pré-determinada pela Receita Federal. Isso permite que os investidores reclamem perdas tributárias sobre a propriedade, mesmo quando colocam dinheiro no bolso.

“Você quer mostrar o máximo de perdas possível com suas deduções”, disse Perkin, da Papamarkou. “Essa é uma grande parte das vantagens do investimento imobiliário.”

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.