Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.548,82
    -378,97 (-0,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.085,97
    +341,05 (+0,63%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,30
    +0,48 (+0,57%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +2,40 (+0,13%)
     
  • BTC-USD

    42.279,37
    -630,04 (-1,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.015,99
    -9,74 (-0,95%)
     
  • S&P500

    4.662,85
    +3,82 (+0,08%)
     
  • DOW JONES

    35.911,81
    -201,79 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.611,23
    +68,28 (+0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.218,03
    -165,29 (-0,68%)
     
  • NIKKEI

    28.333,52
    +209,24 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    15.559,25
    -36,50 (-0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3033
    -0,0141 (-0,22%)
     

Ao menos 24 capitais do Brasil não terão festa de Réveillon

·7 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com o avanço da variante ômicron e a quarta onda da Covid na Europa, a maioria das capitais brasileiras decidiu cancelar as festas de Réveillon promovidas tradicionalmente por suas prefeituras e governos estaduais.

Neste sábado (4), a lista das que não terão festas de Ano-Novo foi acrescida pelo Rio de Janeiro e por Manaus, chegando a 24 capitais.

Pela manhã, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), comunicou que tomou a decisão "com tristeza". "Mas não temos como organizar a celebração sem a garantia de todas as autoridades sanitárias", escreveu no Twitter.

David Almeida (Avante), prefeito manauara, também informou o cancelamento pelas redes sociais. Ele publicou no Instagram um vídeo em que diz que "mesmo que esse evento gerasse centenas de empregos, que iriam ajudar pessoas que estão precisando de uma renda nesse final de ano, a nossa preocupação é com a vida das pessoas".

Até o momento, as capitais que deixam de realizar festas são São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória, Belo Horizonte, Campo Grande, Cuiabá, Goiânia, Natal, Fortaleza, Salvador, Aracaju, Recife, João Pessoa, Palmas, Teresina, Recife, Belém, Maceió, Macapá, São Luís, Manaus, Porto Alegre, Curitiba e Florianópolis. Brasília, a capital federal, também não fará evento.

Tradicionalmente, a maior parte das capitais realiza, no dia 31 de dezembro, celebrações que contam com shows e queima de fogos. Porém, Belo Horizonte, Curitiba e Teresina já não mantinham esse costume há anos e devem continuar sem programação para este Ano-Novo.

Rio Branco não informou se a festa será mantida. Além disso, Boa Vista e Porto Velho estão avaliando se mantém ou cancelam o Ano-Novo.

Confira, a seguir, a situação de cada capital:

Centro Oeste

Brasília

A capital federal não terá celebração de Réveillon. O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), escreveu no Twitter que "nós avançamos muito no enfrentamento da doença e não podemos arriscar um retrocesso neste combate". "Peço que todos observem os cuidados recomendados, especialmente neste momento de incerteza, até que possamos retomar a vida normalmente."

Campo Grande

Pelo Instagram, o prefeito Marquinhos Trad informou que o Réveillon está cancelado e o Carnaval, suspenso, podendo ser realizado caso a situação melhore nos próximos meses.

"Nesse momento, o que a ciência nos pede é justamente aquilo que acontece no Carnaval, eles tão pedindo evitar aglomeração, pedem distanciamento social, uso da máscara", disse o prefeito. "A ciência nos diz que ainda é tempo de cautela, principalmente diante da nova variante do coronavírus."

Cuiabá

Em nota oficial, a prefeitura informa que os eventos públicos permanecem cancelados, como festas de fim de ano e Carnaval de 2022. No entanto, a pasta afirma que os eventos privados estão liberados mediante a apresentação da carteira de vacinação contra a Covid-19 ou teste negativo para o coronavírus.

Goiânia

Na cidade, a festa é realizada pelo governo de Goiás. Procurada, assessoria de imprensa do governador Ronaldo Caiado (Democratas) informou que não há nenhuma festa de Réveillon prevista.

Nordeste

Aracaju "Precisamos de cautela", justificou o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT), ao suspender o festejo de Ano-Novo. Ele ponderou, no entanto, que a cidade conta com cerca de 80% da população acima de 12 anos imunizada com as duas doses e baixos índices de contaminação do vírus.

Nogueira informou que festas privadas devem ter um limite de 5.000 pessoas em locais abertos e 3.000 em locais fechados. Além disso, só deverá ser permitida a entrada daqueles que apresentarem comprovante da vacina ou teste negativo para Covid realizado até 48 horas antes.

Fortaleza

O prefeito José Sarto (PDT) disse que a prefeitura não vai realizar o evento público, mas autorizou festas privadas para até 2.500 pessoas em locais fechados e 5.000 em locais abertos.

João Pessoa A prefeitura publicou no site oficial que estão canceladas as festas na orla, além de proibidas as instalações de tendas na praia durante a noite do Réveillon. No entanto, são permitidos shows e festas particulares com 50% da capacidade de público.

Maceió

"Por prudência e para não postergar ainda mais a decisão, anunciamos o cancelamento das festas do Réveillon que seriam realizadas pela prefeitura", escreveu o prefeito João Henrique Caldas (PSB).

Natal

No site oficial da prefeitura, foi informado que a prefeitura decidiu reforçar os cuidados sanitários em meio ao atual cenário da Covid-19. "Não serão realizados mais os shows musicais na Redinha, nem as queimas de fogos em Ponta Negra e na ponte Newton Navarro, como estava previsto inicialmente para a virada de ano", diz o comunicado.

Recife

No Recife, como medida de proteção, os tradicionais shows que acontecem em Boa Vigem e no Pina não serão realizados. Está mantida, contudo, a queima de fogos em quatro balsas de Boa Viagem, além de espetáculos no Ibura, Lagoa do Araçá, Jardim São Paulo e Morro da Conceição.

Salvador

O prefeito Bruno Reis (DEM) escreveu no Twitter que cancelou a Virada Salvador deste ano. "Sei da importância do evento para economia da nossa cidade, mas seguimos colocando a vida das pessoas em primeiro lugar", disse.

Teresina

Não estava prevista nenhuma festividade e a medida será mantida.

Norte

Belém

O prefeito Edmilson Rodrigues (PSOL) escreveu no Twitter que, a partir do quadro de incertezas, com o surgimento de uma nova variante está suspensa a realização do Carnaval e da festa de Ano-Novo em Belém.

Manaus

O prefeito David Almeida (Avante) anunciou, neste sábado (4), o cancelamento da festa de fim de ano.

Macapá

O prefeito Antônio Furlan (Cidadania) confirmou à Folha que o Réveillon não será realizado.

Palmas Pelo segundo ano seguido, a prefeitura de Palmas anunciou que a festa que contaria com shows e queima de fogos está cancelada.

São Luís

O prefeito Eduardo Braide (Podemos) anunciou, no Twitter, que o festejo de Réveillon não será realizado na cidade. "O momento nos pede prudência e responsabilidade. A nossa principal missão é cuidar das pessoas", escreveu.

Sudeste

Belo Horizonte

A capital mineira já não realiza festas de Ano-Novo desde a virada de 2015 para 2016. A situação se repetirá agora.

Uma nota técnica elaborada pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19 avaliou que "não é o momento de trazermos às ruas milhões de pessoas em curto espaço de tempo".

Rio de Janeiro

O prefeito Eduardo Paes (PSD) anunciou, neste sábado, as festividades de Réveillon estão canceladas na capital fluminense.

"Tomo a decisão com tristeza mas não temos como organizar a celebração sem a garantia de todas as autoridades sanitárias. Infelizmente não temos como organizar uma festa dessa dimensão, em que temos muitos gastos e logística envolvidos, sem o mínimo de tempo para preparação", escreveu.

São Paulo

A capital paulista cancelou o tradicional Réveillon na avenida Paulista e também manteve o uso obrigatório de máscaras em locais abertos --antes um anúncio previa a flexibilização em locais abertos a partir do dia 11 de dezembro.

Vitória

Apesar do avanço na vacinação da capital capixaba, com mais de 100% da população adulta imunizada com duas doses da vacina, 86% dos idosos com as três doses já aplicadas e 86% dos adolescentes com a primeira dose do imunizante, a capital decidiu cancelar as festas de fim de ano.

Sul

Curitiba

Não costumava realizar festas de fim de ano para o público e deve continuar sem celebração.

Florianópolis

A capital já havia declarado em outubro que realizaria apenas a queima de fogos, sem shows nem público.

No Twitter, o prefeito Gean Loureiro (DEM) disse que a capital não cancelou a festa porque o evento, na verdade, nunca chegou a ser anunciado. "No lançamento da programação de verão, deixamos claro que teríamos fogos, e vamos ter, mas que não teríamos palco com show", escreveu.

Porto Alegre

O prefeito Sebastião Melo cancelou o evento e afirmou que "Porto Alegre retomou as atividades de forma responsável ao longo do ano, com prioridade máxima para a vacinação".

"Com a mesma responsabilidade, deixaremos de realizar a festa e seguiremos acompanhando os desdobramentos, para resguardar a saúde pública e o funcionamento da cidade", disse ainda.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos