Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.387,08
    -48,22 (-0,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Ao L!, Thiago Maia, campeão olímpico no Rio em 2016, afirma: 'Acredito no ouro para o Brasil'

·2 minuto de leitura


Thiago Maia, meia do Flamengo e medalhista de ouro na Olímpiada do Rio, em 2016, acredita que a Seleção Brasileira tem grandes chances de repetir o feito em Tóquio, em entrevista ao LANCE!. Após a vitória sobre o Egito, a equipe de André Jardine está na semifinal do torneio.

- Acredito que o Brasil tem todas as chances de conquistar o ouro. É uma competição que tem uma pressão muito grande, pois estamos representando o nosso país. Queremos sair dos jogos com o ouro, sempre entramos com esse pensamento. O difícil é a competitividade e o mundo acompanhando e esperando que o Brasil seja, no mínimo, finalista.

> Veja a tabela do futebol na Olimpíada

O atleta também comentou sobre o México, adversário da Seleção na semifinal do torneio e que já nos derrotou na final dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. No entanto, o jogador confia nos atletas comandados por Jardine.

- O México sempre foi um adversário difícil historicamente, mas essas coisas não costumam entrar em campo. Apesar de jogadores jovens, nossa Seleção tem atletas acostumados a jogar grandesdecisões e enfrentar essas pressões. E para ser campeão não se pode escolher adversário.

Apesar de apontar favoritismo para o Brasil, Thiago Maia acredita que esta edição há menos pressão sobre o ombro dos atletas em relação ao que havia em 2016.

- Em 2016, creio que a pressão era maior por conta do Brasil nunca ter conquistado um ouro nas Olimpíadas. Conseguimos acabar com este jejum e trouxe um alívio muito grande. Mas se manter no topo não é fácil, então a Seleção vai ter que superar pedreiras pela frente. A Espanha vem forte e temos que ter atenção, porém acredito no bicampeonato olímpico.

O próximo confronto do Brasil está marcado para terça-feira, às 5h (horário de Brasília), contra o México e independentemente do resultado, os atuais campeões olímpicos já estão em fase de disputa por medalhas. Do outro lado da chave da Olimpíada, a Espanha irá enfrentar o Japão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos