Mercado abrirá em 6 h 58 min
  • BOVESPA

    106.924,18
    +1.236,18 (+1,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.579,90
    +270,60 (+0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,78
    -1,71 (-1,55%)
     
  • OURO

    1.807,20
    -1,00 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    30.279,42
    +501,98 (+1,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    679,83
    -1,27 (-0,19%)
     
  • S&P500

    4.023,89
    +93,81 (+2,39%)
     
  • DOW JONES

    32.196,66
    +466,36 (+1,47%)
     
  • FTSE

    7.418,15
    +184,81 (+2,55%)
     
  • HANG SENG

    19.988,10
    +89,33 (+0,45%)
     
  • NIKKEI

    26.569,02
    +141,37 (+0,53%)
     
  • NASDAQ

    12.319,00
    -63,75 (-0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2536
    -0,0055 (-0,10%)
     

Anvisa manda recolher lote de chocolate Kinder belga à venda no Brasil

·2 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou, nesta quarta (20), o recolhimento de um lote do chocolate Kinder Schoko-bons branco de 200 g, fabricado em Arlon, na Bélgica, pelo risco de contaminação por salmonella.

Segundo a agência reguladora, a retirada do produto das prateleiras é necessária porque foi identificada uma importação para o mercado brasileiro pela empresa Terra Nova Trading.

"Os produtos dessa fábrica foram alvo de alerta internacional comunicando um surto de Salmonella typhimurium em chocolates da marca Kinder. A medida diz respeito exclusivamente ao lote L343R03 e não afeta outros produtos da marca", afirma a Anvisa, em comunicado.

Em nota, a Ferrero do Brasil, fabricante do chocolate, afirma que está ciente da resolução nº 1.292, de 20 de abril de 2022, da Anvisa sobre Kinder Schoko-Bons fabricados na Bélgica.

"Reforçamos que não comercializamos este produto no país e que tomamos conhecimento de que empresa terceira, com a qual não mantemos relação comercial, importou Schoko-Bons, o qual faz parte de recall conduzido no exterior", afirma a Ferrero.

A fabricante afirma que resolução trata diretamente da importadora Terra Nova, que é independente. "Todos os demais produtos Kinder distribuídos pela Ferrero do Brasil são seguros para consumo e não são afetados por este recolhimento", diz.

A importadora Terra Nova Trading não foi localizada pela reportagem.

No dia 14, a Anvisa proibiu a comercialização, distribuição, importação e uso de todos os produtos Ferrero fabricados na Bélgica, após casos de Salmonella terem sido registrados em pelo menos nove países da Europa. Autoridades belgas fecharam fábrica da Ferrero em Arlon, relacionada a esses surtos.

O que o consumidor deve verificar

De acordo com a Anvisa, caso identifique o produto pelo nome (SCHOKO-BONS), o consumidor deve olhar no rótulo qual o nome do fabricante ("Fabricado por" ou "Produzido por" Ferrero Argdennes SA - Arlon, Bélgica), além do número do lote, que é composto por letras e números (LOTE L343R03).

Chocolate pode ter salmonela

A onda de casos na Europa mostrou que o ovo de galinha não é o único que pode ter salmonela. Ovos de chocolate também podem carregar a bactéria, que é uma das principais responsáveis por quadros de intoxicação alimentar.

Segundo Mariza Landgraf, pesquisadora do Centro de Pesquisa em Alimentos (FoRC - Food Reseach Center) da USP, a principal fonte de contaminação são os alimentos crus, como carne de frango mal cozida, ovos, além de frutas, leite não pasteurizado e frutos do mar --dependendo de onde foram capturados.

No caso do chocolate, a bactéria pode contaminar o grão de cacau e permanecer nas etapas subsequentes do processamento até a obtenção do doce.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos