Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.622,41
    -824,30 (-1,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Anvisa estende prazo de validade da vacina da AstraZeneca

·1 minuto de leitura

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estendeu o prazo de vaidade da Covishield, vacina contra COVID-19 produzida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford. Agora, a validade fica em nove meses. Antes, esse prazo era de seis meses.

O imunizante, que é produzido pelo laboratório Serum, da Índia, e importado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), teve seu prazo de validade estendido sob algumas circunstâncias, como armazenamento em temperaturas de 2 °C a 8 °C. Vale apontar que essa mudança no prazo de validade foi solicitada pela Fiocruz.

Além disso, segundo a Anvisa, essa permissão também foi concedida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a partir da autorização do órgão regulador da Índia (CDL, na sigla em inglês).

Anvisa estende prazo de validade da vacina Covishield de seis para nove meses (Imagem: FabrikaPhoto/Envato)
Anvisa estende prazo de validade da vacina Covishield de seis para nove meses (Imagem: FabrikaPhoto/Envato)

Basicamente, o CDL analisou dados do Instituto Serum sobre a estabilidade e a possibilidade de uso da vacina com lotes clínicos armazenados por até nove meses.

A Covishield é uma vacina que utiliza um vírus inativado, o adenovírus, como vetor de parte do material genético do SARS-CoV-2, que produz a proteína que gera a resposta imune. A eficácia da vacina foi de 70,4%. Isso significa que uma pessoa vacinada possui 70,4% menos chances de contrair a doença causada pelo vírus SARS-CoV-2, comparado a uma pessoa que não recebe a vacina. Mais informações sobre o imunizante podem ser encontradas aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos