Mercado fechado
  • BOVESPA

    126.003,86
    +951,08 (+0,76%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.897,79
    +629,34 (+1,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,10 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.797,80
    -4,00 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    37.926,99
    +3.529,44 (+10,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    905,01
    -10,48 (-1,14%)
     
  • S&P500

    4.422,30
    +10,51 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    35.144,31
    +82,76 (+0,24%)
     
  • FTSE

    7.025,43
    -2,15 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    26.192,32
    -1.129,66 (-4,13%)
     
  • NIKKEI

    27.833,29
    +285,29 (+1,04%)
     
  • NASDAQ

    15.119,50
    +21,50 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1119
    -0,0097 (-0,16%)
     

Anvisa encerra análise da vacina contra a Covid-19 da CanSino

·2 minuto de leitura
Anvisa encerra análise da vacina contra a Covid-19 da CanSino
Anvisa encerra análise da vacina contra a Covid-19 da CanSino

Na noite da última segunda-feira (28), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou que o processo de análise da autorização temporária de uso emergencial da vacina contra a Covid-19 da chinesa CanSino foi encerrado.

Segundo uma nota da Anvisa, a decisão da diretoria foi unânime e a negativa partiu após um desentendimento da fabricante chinesa com sua representante no Brasil.

vacina da cansino
Anvisa encerra análise da vacina contra a Covid-19 da CanSino. Imagem: Photo Sendra/Shutterstock

O órgão regulador apontou que o pedido para uso emergencial foi protocolado no dia 18 de maio de 2021, mas no dia de 17 de junho recebeu um e-mail da CanSino Biologics Inc., afirmando que a Belcher Farmacêutica e o Instituto Vital Brazil S.A. não possuíam mais autorização legal para representar a empresa no país.

A Anvisa então informou o Ministério da Saúde sobre o e-mail recebido e uma reunião com os representantes da Belcher foi convocada para o dia 21 de junho, onde foi solicitado um prazo para se manifestarem sobre o acontecido que foi classificado como um “dissenso comercial”.

No dia seguinte, a empresa relatou a Anvisa que o contrato de representação da CanSino realmente havia sido revogado.

“A perda de legitimidade processual da empresa Belcher Farmacêutica do Brasil Ltda e do Instituto Vital Brazil S.A. para atuar perante esta Agência por autorização da empresa CanSino Biologics Inc. enseja a ausência de condições para manutenção da continuidade da avaliação do pedido de autorização de uso emergencial da vacina Convidecia perante a Anvisa. Aplica-se, ao caso, o disposto no inciso I do art. 9º da Lei nº 9.784/99, por perda de legitimidade da empresa Belcher Farmacêutica do Brasil Ltda e do Instituto Vital Brazil S.A. para atuarem interessados no presente processo administrativo”, informou a Anvisa.

Leia também!

A CanSino pediu a substituição de seu representante nacional para prosseguir o processo de validação da vacina Convidecia, mas a Anvisa apontou que a “ação não se figura como alternativa administrativamente viável” e que o processo deve ser protocolado novamente para que a vacina possa ser aprovada para uso emergencial.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos