Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.750,22
    +1.458,62 (+1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.646,03
    -288,18 (-0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,09
    +0,45 (+0,99%)
     
  • OURO

    1.842,00
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    19.033,21
    -15,08 (-0,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    365,19
    -14,05 (-3,71%)
     
  • S&P500

    3.699,12
    +32,40 (+0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.218,26
    +248,74 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.550,23
    +59,96 (+0,92%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.509,25
    +47,00 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2497
    +0,0137 (+0,22%)
     

Anvisa autoriza retomada de testes com a CoronaVac

Fidel Forato
·2 minuto de leitura

Após receber novas evidências sobre o estudo clínico envolvendo a vacina CoronaVac, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou na manhã desta quarta-feira (11) a retomada dos testes do imunizante contra a COVID-19. Desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, cerca de 10 mil brasileiros, até o momento, participam dessa pesquisa contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Na noite de segunda-feira (9), o estudo havia sido suspenso devido a uma falha de comunicação entre a agência e o Butantan, causada, em partes, por medidas de segurança contra hackers. Na ocasião, foi relatado um evento adverso grave em um dos voluntários da pesquisa, sem associação com a vacina CoronaVac. A causa do óbito teria sido o suicídio do voluntário, um homem de 32 anos, na cidade de São Paulo.

Testes com a vacina CoronaVac contra a COVID-19 podem ser retomados, segundo a Anvisa (Imagem: Reprodução/ Governo do Estado de São Paulo)
Testes com a vacina CoronaVac contra a COVID-19 podem ser retomados, segundo a Anvisa (Imagem: Reprodução/ Governo do Estado de São Paulo)

"A medida, de caráter exclusivamente técnico, levou em consideração os dados que eram de conhecimento da Agência até aquele momento e os preceitos científicos e legais que devem nortear as nossas ações, especialmente o princípio da precaução que prevê a prudência, a cautela decisória quando conhecimento científico não é capaz de afastar a possibilidade de dano", explicou a agência, em nota.

Retomada dos testes da vacina CoronaVac

Agora, a Anvisa autorizou a continuidade dos testes, após receber relatório de comitê independente internacional de especialistas sobre o caso e também o boletim de ocorrência sobre o evento adverso, sem associação com o imunizante. "Após avaliar os novos dados apresentados pelo patrocinador depois da suspensão do estudo, a ANVISA entende que tem subsídios suficientes para permitir a retomada da vacinação e segue acompanhando a investigação do desfecho do caso para que seja definida a possível relação de causalidade entre o EAG inesperado e a vacina", informou a agência.

Na autorização da retomada dos testes, a Anvisa ressalta a seriedade da pesquisa envolvendo a CoronaVac contra a COVID-19. "Importante esclarecer que uma suspensão não significa necessariamente que o produto sob investigação não tenha qualidade, segurança ou eficácia. A suspensão e retomada de estudos clínicos são eventos comuns em pesquisa clínica e todos os estudos destinados a registro de medicamentos que estão autorizados no país são avaliados previamente pela ANVISA, com o objetivo de preservar a segurança para os voluntários do estudo", completou a agência.

Vale lembrar que a vacina CoronaVac adota em sua fórmula uma técnica bastante conhecida entre as tecnologias usadas pelos imunizantes, já que promove a imunização a partir de fragmentos do coronavírus inativados (quando o vírus está "morto"). A imunização completa contra o agente infeccioso deve acontecer com duas doses do imunizante, mas testes ainda estão em andamento pelo mundo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: