Mercado abrirá em 6 h 41 min
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,21 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,22
    -0,73 (-0,99%)
     
  • OURO

    1.812,70
    -4,50 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    39.707,08
    -2.091,96 (-5,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    962,23
    +12,32 (+1,30%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,03 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    26.171,17
    +210,14 (+0,81%)
     
  • NIKKEI

    27.754,11
    +470,52 (+1,72%)
     
  • NASDAQ

    15.038,00
    +82,25 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1585
    -0,0295 (-0,48%)
     

Anvisa autoriza aumento de prazo de validade de vacina da Johnson

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o aumento no prazo de validade da vacina da Janssen, farmacêutica da Johnson & Johnson. Agora, o imunizante passa a valer por quatro meses e meio sob condições de armazenamento de 2° a 8° C. Antes, a vacina tinha prazo de validade de três meses o que tornava apertado o prazo para sua aplicação.

A farmacêutica antecipou o envio de 3 milhões de doses do imunizante para o Brasil ainda nesse mês, mas, antes da aprovação da extensão de prazo pela Anvisa as vacinas venceriam em 27 de junho. A expectativa era que as doses chegassem ao país na terça-feira, mas nesta segunda-feira, em nota, o Ministério da Saúde afirmou que a chegada do imunizante vai atrasar. O país tem um contrato para o fornecimento de 38 milhões de doses da vacina, a maior parte delas no terceiro trimestre do ano.

O Ministério da Saúde não justificou o motivo para o atraso das doses, mas a expectativas são de que elas cheguem ainda essa semana no país. O imunizante é aplicado em apenas uma dose e deve ser distribuído inicialmente para as capitais do país.

"A aprovação foi baseada em uma criteriosa avaliação dos dados de qualidade dos estudos que demonstrou que a vacina tende a se manter estável pelo período (4,5 meses) bem como considerou decisão da Agência Norte-americana (Food and Drug Administration - US FDA), que também aprovou a referida alteração em 10 de junho de 2021", afirmou a Anvisa em nota.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos