Mercado abrirá em 2 h 20 min
  • BOVESPA

    122.515,74
    +714,95 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.869,48
    +1,16 (+0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,57
    +0,31 (+0,44%)
     
  • OURO

    1.814,10
    -8,10 (-0,44%)
     
  • BTC-USD

    38.555,16
    -1.177,09 (-2,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    935,81
    -25,09 (-2,61%)
     
  • S&P500

    4.387,16
    -8,10 (-0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.838,16
    -97,31 (-0,28%)
     
  • FTSE

    7.110,57
    +28,85 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    14.976,00
    +23,25 (+0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1521
    +0,0080 (+0,13%)
     

Anvisa alerta que testes de Covid-19 não atestam eficácia das vacinas

·2 minuto de leitura
Anvisa alerta que testes de Covid-19 não atestam eficácia das vacinas
Anvisa alerta que testes de Covid-19 não atestam eficácia das vacinas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu um comunicado afirmando que os testes disponíveis no mercado brasileiro para diagnóstico da Covid-19 não devem ser utilizados para atestar o nível de anticorpos produzidos em decorrência da aplicação das vacinas.

O comunicado do órgão regulador aponta que os testes não possuem essa finalidade e reforça que o resultado de testes de anticorpos (neutralizante, IgM, IgG e outros) não devem ser interpretados como garantia de imunidade, tampouco indicar um nível de proteção contra a doença.

Fachada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), responsável por dar permissão de registro ou uso emergencial de vacinas
Anvisa alerta que testes de Covid-19 não atestam eficácia das vacinas. Imagem: Ascom/Anvisa

“Precisamos fazer com que a população entenda que esses exames que estão disponíveis no mercado que dosam IgG e IGM não se prezam nem para fazer o diagnóstico da doença, nem para fazer o prognóstico, ou seja, para saber se a pessoa vai evoluir bem ou não ou para saber se ela tem ou não imunidade. Ainda não sabemos se o valor X, Y ou Z de determinada quantidade de anticorpos neutralizantes vai ser suficiente para que a pessoa não tenha um novo quadro da Covid-19”, afirma a infectologista Ana Helena Germoglio.

O professor da Universidade de Brasília, Wender Silva, relatou que os testes facilmente encontrados em farmácia não são capazes de identificar a presença da proteína do SARS-CoV-2 que a vacina combate, ou seja, não podem identificar a eficácia dos imunizantes.

Leia também!

A Anvisa ainda lembra que não existem, até o momento, estudos que comprovem a quantidade de anticorpos neutralizantes necessária para garantir uma proteção eficaz contra a Covid-19, o que torna o uso dos testes para essa finalidade sem sentido.

O órgão alerta ainda que independentemente da aplicação das vacinas, as pessoas devem seguir os protocolos de prevenção à Covid-19 e pede que a população deixe os testes serem utilizados exclusivamente para a finalidade original.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos