Mercado abrirá em 9 h 51 min
  • BOVESPA

    112.611,65
    +1.322,47 (+1,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.466,02
    -571,03 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,02
    +0,41 (+0,47%)
     
  • OURO

    1.797,30
    +4,20 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    36.708,59
    +809,05 (+2,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    829,24
    +9,73 (+1,19%)
     
  • S&P500

    4.326,51
    -23,42 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.160,78
    -7,31 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.653,11
    -153,89 (-0,65%)
     
  • NIKKEI

    26.608,45
    +438,15 (+1,67%)
     
  • NASDAQ

    14.112,75
    +126,00 (+0,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0272
    +0,0032 (+0,05%)
     

ANTT eleva valores da tabela de fretes em até 5,9% após alta do diesel

·2 min de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou nesta quinta-feira portaria que reajusta a chamada tabela de frete mínimo rodoviário entre 4,5% e 5,9%, após uma alta no preço do diesel.

Segundo nota da ANTT, o reajuste na tabela é realizado sempre que há uma oscilação superior a 10% em relação ao preço considerado nos cálculos da Política Nacional de Pisos Mínimos de Frete (PNPM), conforme lei instituída em 2018 após uma greve de caminhoneiros.

A variação do aumento dos valores da tabela --considerada inconstitucional por diversas categorias contratantes de frete-- depende do tipo de carga e do veículo.

O piso mínimo é questionado no Supremo Tribunal Federal (STF), mas o processo está parado na corte após ter entrado e saído da pauta do plenário no ano passado.

O reajuste na tabela, que segue uma determinação legal, foi realizado em meio a ameaças de paralisações de caminhoneiros, em protesto contra o preço do diesel.

Também nesta quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que o governo vai oferecer a cerca de 750 mil caminhoneiros autônomos uma ajuda para compensar o aumento do preço do diesel.

O preço médio do diesel comum nos postos do Brasil subiu 5,55% na primeira quinzena do mês ante o fechamento de setembro e mais de 40% ante o mesmo período do ano passado, segundo dados da Ticket Log.

A Petrobras anunciou no fim de setembro uma alta de 9% no preço médio do diesel vendido em suas refinarias, após 85 dias de estabilidade. No acumulado do ano, a alta do combustível na refinaria da estatal é de mais de 50%.

Veja detalhes sobre os valores da tabela do frete no link:

https://in.gov.br/web/dou/-/portaria-n-496-de-19-de-outubro-de-2021-353688048

(Por Roberto Samora, com reportagem adicional de Ricardo Brito em Brasília)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos