Mercado fechará em 5 h 59 min
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.191,99 (+1,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,18 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,48
    +1,20 (+1,46%)
     
  • OURO

    1.762,40
    -5,90 (-0,33%)
     
  • BTC-USD

    60.512,50
    -337,70 (-0,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.419,20
    +43,98 (+3,20%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +107,57 (+2,47%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +916,96 (+2,67%)
     
  • FTSE

    7.195,72
    -38,31 (-0,53%)
     
  • HANG SENG

    25.409,75
    +78,75 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    29.025,46
    +474,56 (+1,66%)
     
  • NASDAQ

    15.054,75
    -79,75 (-0,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3916
    -0,0122 (-0,19%)
     

Antecipação da Pfizer para outras idades depende do envio de mais doses, diz prefeitura

·3 minuto de leitura

RIO — Cariocas com mais de 40 anos que tomaram a primeira dose do imunizante desenvolvido pela Pfizer, por enquanto, só poderão retornar aos postos de saúde na data marcada em seus cartões de vacinação. Na semana passada, a Prefeitura do Rio anunciou a redução do prazo entre a D1 e a D2 para maiores de 50, e Eduardo Paes (PSD) adiantou, pelo Twitter, a intenção de apressar o ciclo também para quem já passou dos 40. No entanto, segundo a Secretaria municipal de Saúde, a antecipação para outras idades ainda está sendo avaliada e depende do envio de mais doses pelo Ministério da Saúde. De acordo com a bula da vacina Comirnaty, o intervalo entre as injeções é de 21 dias, mas, no Brasil, o prazo foi estendido para três meses.

Já a “escolha da vacina”, adotada na repescagem realizada no sábado (26), não deve se repetir. O secretário Danizel Soranz admite que pode haver uma correlação entre a estratégia de ontem e o recorde de aplicações — ao todo, 123.352 cariocas compareceram aos postos, sendo que 53.306 receberam a primeira dose, 57.734 a segunda, e 12.312 a dose única. Ele ressalta, no entanto, a segurança tanto da CoronaVac, como da Oxford/AstraZeneca:

— Algumas pessoas, por fake news e inverdades sobre a vacina, têm interesse em escolher a vacina, embora todas sejam seguras. Esse foi o único sábado em que excepcionalmente isso pôde acontecer — diz.

Mas o secretário também aponta outros motivos que levaram tantas pessoas a se imunizarem ontem:

— Muitas pessoas também estão procurando os postos para se vacinar na repescagem justamente por conta do passaporte da vacina para poder entrar em determinados locais — argumenta, acrescentando: — O motivo pelo qual as pessoas estão procurando se vacinar atrasadas para a gente, da secretaria, não importa tanto. O que importa é que as pessoas venham se vacinar.

Neste domingo (26), durante o evento de reabertura de 12 estações do BRT Transoeste, o prefeito Eduardo Paes revelou que o foco atual é na dose de reforço. A SMS pretende vacinar todas as pessoas com 80 anos ou mais até o dia 30 deste mês.

— A princípio, nesta segunda-feira, vamos aplicar a segunda dose e a terceira dos idosos. Até amanhã, conversarei com o secretário Soranz sobre como podemos avançar. Confesso que meu foco agora é no idoso: se eu puder fazer duas ou três idades por dia para a terceira dose, acho melhor até do que adiantar o calendário — disse Paes.

O prefeito também falou sobre a suspensão gradual de medidas restritivas até 15 de novembro, data em que até mesmo a obrigatoriedade do uso de máscaras seria flexibilizado, segundo o planejamento anunciado pela prefeitura em julho:

— Tomara que consigamos sim implementar essas medidas, vai depender da secretaria de Saúde. Se puder ser no dia 14, que é o dia do meu aniversário, vai ser melhor ainda. Ontem (25), com a liberação para escolha da marca da vacina, batemos recorde de aplicações. Também é importante agora tratar um pouquinho daqueles que têm os seus delírios. Queremos salvar a vida de todos, inclusive dos que não acreditam na vacina.

Ontem, a exigência do passaporte da vacina impediu o vereador Nikolas Ferreira (PRTB), de Belo Horizonte, de embarcar no Trem do Corcovado. O mineiro é conhecido por criticar medidas para reduzir o impacto da pandemia, e não apresentou comprovante de vacinação contra a Covid-19.

As novas regras, segundo as quais pessoas não imunizadas ficam proibidas de entrar em ambientes coletivos, como bares, restaurantes e academias, também suscitaram casos esdrúxulos, como de um homem que pediu ao agente de saúde para receber “vacina de vento”. A Câmara de Vereadores aprovou uma lei que penaliza com multa administrativa de R$ 1 mil quem fraudar o documento de vacinação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos