Mercado fechará em 29 mins
  • BOVESPA

    100.971,21
    +431,38 (+0,43%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.747,74
    +545,93 (+1,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,02
    -1,68 (-4,03%)
     
  • OURO

    1.928,50
    +13,10 (+0,68%)
     
  • BTC-USD

    12.748,14
    +1.691,14 (+15,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    255,51
    +10,62 (+4,34%)
     
  • S&P500

    3.453,07
    +9,95 (+0,29%)
     
  • DOW JONES

    28.330,12
    +21,33 (+0,08%)
     
  • FTSE

    5.776,50
    -112,72 (-1,91%)
     
  • HANG SENG

    24.754,42
    +184,88 (+0,75%)
     
  • NIKKEI

    23.639,46
    +72,42 (+0,31%)
     
  • NASDAQ

    11.683,75
    +23,00 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6370
    +0,0106 (+0,16%)
     

Ant, de Jack Ma, aumenta meta de IPO para US$ 35 bilhões: Fontes

Lulu Chen
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- A Ant Group, de Jack Ma, busca levantar pelo menos US$ 35 bilhões em sua oferta pública inicial depois de avaliar o interesse inicial de investidores, disseram pessoas com conhecimento do assunto. O valor coloca a fintech chinesa no caminho para uma oferta de estreia recorde.

A Ant elevou a meta do IPO com base em um valuation mais alto, de US$ 250 bilhões, acima das estimativas anteriores de US$ 225 bilhões, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas. Anteriormente, a empresa esperava levantar pelo menos US$ 30 bilhões, disseram as pessoas.

A listagem simultânea da Ant em Hong Kong e Xangai pode resultar no maior IPO de todos os tempos, superando a oferta recorde da Saudi Aramco, de US$ 29 bilhões. O valor de mercado da Ant poderia superar o do Bank of America, e com mais do dobro do tamanho do Citigroup. Entre os bancos americanos, apenas o JPMorgan Chase é maior, com valor de mercado de US$ 300 bilhões.

A Ant recebeu sinal verde de reguladores em Xangai na sexta-feira para prosseguir com a venda pública de ações. Na esteira dos planos do IPO, a empresa foi atingida por uma série de novas regulamentações com objetivo de reduzir riscos no setor financeiro online da China. Os reguladores restringiram as fontes de financiamento de pequenos empréstimos, limitaram os juros e impuseram novos requisitos de capital e licença à Ant e a outros conglomerados.

A empresa com sede em Hangzhou tenta uma audiência com a Bolsa de Valores de Hong Kong na quinta-feira para superar o próximo obstáculo, disseram as pessoas. A Ant não quis comentar em comunicado enviado por e-mail.

A Ant escolheu a China International Capital Corp., Citigroup, JPMorgan e Morgan Stanley para coordenar a oferta em Hong Kong.

A empresa gerou 72,5 bilhões de yuans em receita no primeiro semestre, após vendas anuais de 120,6 bilhões de yuans em 2019. A fintech registrou lucro de 21,1 bilhões de yuans nos primeiros seis meses do ano.

A Ant, que cresceu a partir do aplicativo de pagamentos Alipay, agora obtém a maior parte da receita com empréstimos rápidos a consumidores, impulsionando os crescentes gastos desse segmento na China. A Ant também administra uma empresa de seguros e fundos do mercado monetário, além de fornecer pontuação de crédito e serviços tecnológicos ao setor financeiro.

O Alipay tem 711 milhões de usuários ativos, principalmente na China, que usam a plataforma para comprar de tudo, desde um café rápido até uma propriedade, tendo gerado US$ 17 trilhões em pagamentos nos 12 meses até junho.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.