Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,36
    +0,09 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.867,70
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    43.975,59
    -2.240,84 (-4,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.195,01
    -2,91 (-0,24%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.194,09
    +166,49 (+0,59%)
     
  • NIKKEI

    27.824,83
    -259,67 (-0,92%)
     
  • NASDAQ

    13.312,00
    +8,50 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4102
    +0,0062 (+0,10%)
     

Ant Group se reestrutura como holding financeira após aperto de BC chinês

·2 minuto de leitura

PEQUIM (Reuters) - A Ant Group se reestruturará como uma holding financeira, disse o banco central da China nesta segunda-feira, depois que o grupo financeiro teve IPO de 37 bilhões de dólares cancelado no ano passado após pressão de autoridades do país.

O anúncio foi feito dois dias após a gigante do comércio eletrônico Alibaba, da qual a Ant é afiliada, ser multada pela China em 2,75 bilhões de dólares, em meio a um aperto de controles no país sobre a "economia de plataforma".

Segundo os termos do acordo, a Ant se reestruturará como uma holding financeira, um movimento que, junto com outras restrições anunciadas nesta segunda-feira, deve conter sua lucratividade e avaliação (valuation).

"A Ant Group atribui grande importância à seriedade da retificação", disse a empresa em um comunicado, acrescentando que planeja abrir um negócio de relatórios de crédito pessoal e incorporar seus dois principais negócios de crédito em sua empresa de financiamento ao consumidor.

O BC chinês disse que sob um "plano de reestruturação abrangente e viável" a Ant cortará a ligação "imprópria" entre o serviço de pagamentos AliPay, a empresa de cartão de crédito virtual Jiebei e a unidade de crédito ao consumidor Huabei.

O banco central da China também pediu à Ant que rompesse seu "monopólio da informação e cumprisse estritamente as exigências da regulamentação de negócios de informações de crédito".

A empresa, parte do vasto império de negócios fundado pelo bilionário Jack Ma, fez acordo com as autoridades da China para melhorar a governança corporativa e "retificar atividades financeiras ilegais em crédito, seguro e gestão de patrimônio", disse o banco central.

O BC disse que também pediu à Ant para controlar a alavancagem e riscos de produto, controlar o risco de liquidez de seus principais produtos de fundos e "reduzir ativamente" o tamanho do enorme fundo Yu'eBao.

(Por Tony Munroe, Cheng Leng e Stella Qiu)