Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.132,20 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,62 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,07
    -0,29 (-0,55%)
     
  • OURO

    1.819,80
    -10,10 (-0,55%)
     
  • BTC-USD

    35.809,85
    -124,31 (-0,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    698,03
    -37,11 (-5,05%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    28.327,19
    -191,99 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    12.775,25
    -27,00 (-0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3834
    -0,0092 (-0,14%)
     

Ant estuda holding financeira com regras semelhantes para bancos

Bloomberg News
·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Ant Group, do bilionário Jack Ma, estuda colocar suas operações financeiras sob uma holding que poderia ser regulamentada mais como um banco, segundo pessoas a par da situação. A mudança teria potencial de afetar o crescimento de suas unidades mais lucrativas.

A fintech planeja transferir qualquer unidade que exija licença financeira para a holding se conseguir aprovação regulatória, disseram as pessoas, que pediram anonimato. Os planos ainda estão em análise e sujeitos a mudanças, disseram as pessoas. A Ant não quis comentar.

As operações que a Ant pretende incorporar à holding incluem serviços de gestão de patrimônio, empréstimos ao consumidor, seguros, pagamentos e o MYbank, um banco online no qual a Ant é a maior acionista, disseram as pessoas. De acordo com a estrutura da holding financeira, os negócios da Ant estariam provavelmente sujeitos a mais restrições de capital, o que potencialmente limitaria sua capacidade de emprestar mais e se expandir no ritmo dos últimos anos.

Dito isso, as propostas sugerem que a Ant ainda seria capaz de operar em serviços financeiros além de seu negócio de pagamentos, o que reduziria a preocupação de investidores sobre como interpretar a mensagem de domingo do banco central, que pediu à Ant para retornar às suas raízes como provedora de pagamentos.

“Isso significa que a China ainda tenta estimular o consumo doméstico e precisa de plataformas como a Ant para ajudar nos empréstimos ao consumidor”, disse Wang Zhen, analista de Xangai da UOB-Kay Hian. “A chave é que os empréstimos ao consumidor não devem ser excessivamente alavancados.”

As ações do SoftBank subiram 4,5%, o maior ganho em mais de duas semanas. Os papéis do Alibaba avançaram 5,7% em Hong Kong, a maior alta desde 5 de novembro. A empresa japonesa é a maior acionista do Alibaba, que controla a Ant.

Reguladores chineses também disseram à Ant para elaborar um plano de reorganização dos negócios, a mais recente de uma série de medidas para controlar o império financeiro online de Ma. Embora não tenha pedido diretamente o desmembramento da empresa, o banco central destacou que a Ant precisa “entender a necessidade de reorganizar seus negócios” e definir um cronograma o mais rápido possível.

“Seu crescimento desaceleraria muito”, disse Francis Chan, analista da Bloomberg Intelligence em Hong Kong. O valuation de empresas que não operam no segmento de pagamentos, que incluem gestão de patrimônio e empréstimos ao consumidor, pode ser reduzido em até 75%, disse.

No mês passado, a Ant estava pronta para uma oferta pública inicial que teria avaliado a fintech em mais de US$ 300 bilhões, mas reguladores suspenderam o IPO.

De acordo com as regras que entraram em vigor em novembro, empresas não financeiras que controlam pelo menos duas instituições financeiras intersetoriais são obrigadas a obter uma licença de holding financeira. As regras sobre como as holdings financeiras podem ser regulamentadas ainda estão em deliberação.

Chan estima que a Ant precisa injetar pelo menos 70 bilhões de yuans (US$ 11 bilhões) em novo capital apenas em seus negócios de crédito. Esse cálculo é baseado em regras preliminares segundo as quais a Ant teria que cofinanciar 30% dos empréstimos, com uma alavancagem de ativos máxima de cinco vezes.

A Ant planeja deixar a operação de estilo de vida digital - serviços que conectam usuários a entregas de comida, serviços de bairro sob demanda e reservas de hotel - fora da holding financeira, disse uma das pessoas. A Ant ainda controlaria todas essas operações, acrescentou a pessoa.

O valuation da Ant poderia cair para menos de US$ 153 bilhões, de acordo com Chan, semelhante ao valor há dois anos, após uma rodada de captação de fundos.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.