Mercado abrirá em 9 h 18 min
  • BOVESPA

    99.605,54
    -1.411,42 (-1,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.001,31
    -244,55 (-0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,68
    -0,89 (-2,25%)
     
  • OURO

    1.908,60
    -3,30 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    13.768,87
    +14,11 (+0,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    272,44
    +11,15 (+4,27%)
     
  • S&P500

    3.390,68
    -10,29 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    27.463,19
    -222,19 (-0,80%)
     
  • FTSE

    5.728,99
    -63,02 (-1,09%)
     
  • HANG SENG

    24.644,87
    -142,32 (-0,57%)
     
  • NIKKEI

    23.404,12
    -81,68 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.528,75
    -59,25 (-0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7203
    -0,0029 (-0,04%)
     

ANP aprova consulta pública sobre venda direta de etanol do produtor ao revendedor

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - A diretoria colegiada da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aprovou na quinta-feira a realização de uma consulta pública de 45 dias sobre a possibilidade de venda direta de etanol do produtor ao revendedor, informou a reguladora nesta sexta-feira.

A proposta, que prevê a revisão de um artigo da Resolução 43/2009, visa flexibilizar as restrições de comercialização do biocombustível, reduzindo os custos das usinas, por meio da criação de distribuidor vinculado, disse a ANP.

O assunto é de interesse de distribuidoras como a BR, Ipiranga, do grupo Ultra, e Raízen, joint venture das companhias Cosan e Shell.

"O tema vem sendo amplamente discutido pela agência... o único obstáculo à implementação da medida é o eminente risco de desequilíbrio concorrencial originado do arranjo tributário vigente", afirmou o órgão regulador em comunicado.

Atualmente, há tributações nas cadeias de produção e distribuição, e a retirada obrigatória do elo distribuidor poderia acarretar vantagem competitiva não isonômica e perdas significativas de arrecadação, segundo a ANP.

Para lidar com a questão, a agência propõe a criação do distribuidor vinculado, um novo agente regulado que seria cadastrado pelo órgão regulador e vinculado ao fornecedor de etanol.

"A ANP pretende dar mais opção aos agentes envolvidos na comercialização de etanol e elaborar norma mais aderente à prática do mercado, trazendo ganhos logísticos regionais e reduzindo custos regulatórios impostos ao mercado", acrescentou a agência.

A audiência pública sobre o tema, a ser realizada por videoconferência, ainda terá sua data definida.

(Por Gabriel Araujo)