Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.183,95
    -355,84 (-0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.377,47
    +695,28 (+1,52%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,07
    -0,21 (-0,34%)
     
  • OURO

    1.710,10
    -5,70 (-0,33%)
     
  • BTC-USD

    50.521,11
    +2.355,34 (+4,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.010,58
    +22,48 (+2,28%)
     
  • S&P500

    3.819,72
    -50,57 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    31.270,09
    -121,43 (-0,39%)
     
  • FTSE

    6.675,47
    +61,72 (+0,93%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.195,27
    -363,83 (-1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.618,75
    -63,00 (-0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7759
    -0,0028 (-0,04%)
     

Angra 2 completa 20 anos demonstrando eficiência, diz Eletronuclear

Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil
·2 minuto de leitura

A Usina Angra 2 completou nesta semana 20 anos de funcionamento. Com potência de 1.350 megawatts (MW), a usina pode atender o consumo de uma cidade de 2 milhões de habitantes, como Belo Horizonte, informou hoje (3) a Eletronuclear, subsidiária da Eletrobras, responsável pela construção e operação das usinas nucleares no Brasil. Desde sua entrada em operação comercial, em 1º de fevereiro de 2001, até junho do ano passado, Angra 2 gerou mais de 200 milhões de megawatts-hora (MWh).

A Eletronuclear destacou que a usina mostrou-se relevante logo que foi conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN) porque, na época, o Brasil passava por uma grave crise energética e a unidade foi fundamental para reduzir o impacto do racionamento de energia em vigor, permitindo economia da água dos reservatórios das hidrelétricas.

Em 2017, Angra 2 bateu seu recorde de produção de energia bruta, com a geração de 11.535.500 MWh. No ano passado, a usina gerou 9.448.896 MWh, alcançando fatores de disponibilidade de 80,18% e de capacidade de 79,44%. Além disso, o indicador de taxa de perda forçada fechou o último ano em 0,02%. “Esse número baixíssimo demonstra que as práticas operacionais e de manutenção da usina estão de acordo com o que há de melhor na indústria nuclear”, ressaltou a empresa, por meio de sua assessoria de imprensa.

O diretor de Operação e Comercialização da Eletronuclear, João Carlos da Cunha Bastos, destacou que Angra 2 completou dois anos sem nenhum desligamento imprevisto. Para Bastos, este é um marco importante e resulta do trabalho feito ao longo dos três últimos anos para correção de pequenos defeitos da usina. “Quando não se tem desarmes, isso significa que a planta está operando com graus de segurança e confiabilidade altíssimos.”

Confiabilidade

Bastos informou que, em duas décadas, Angra 2 provou ser uma usina eficiente, aparecendo entre as dez plantas nucleares de maior geração do mundo mais de uma vez, e ficando à frente, inclusive, de unidades com potência superior. “Angra 2, juntamente com Angra 1, opera na base do sistema com uma confiabilidade muito grande, o que proporciona estabilidade ao sistema interligado”, afirmou.

Para o presidente da Eletronuclear, Leonam dos Santos Guimarães, o bom resultado de Angra 2, e também o de Angra 1, decorre da dedicação de seus profissionais ao longo do tempo e também em 2020, apesar da pandemia do novo coronavírus. “Temos um corpo funcional comprometido, que tem se superado durante a pandemia para manter nossas usinas operando com excelência e continuar o trabalho nos demais empreendimentos da empresa. Isso é motivo de orgulho para toda a organização”, disse Guimarães.

Primeira usina da Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto, instalada no município de Angra dos Reis, Costa Verde fluminense, a Usina Angra 1 também mostrou desempenho significativo no ano passado. A unidade produziu 4.603.623 MWh de energia elétrica bruta, atingindo fatores de disponibilidade de 82,39% e de capacidade de 81,26%.