Mercado abrirá em 3 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    107.249,04
    -1.819,51 (-1,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.078,70
    +352,74 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,99
    +0,53 (+0,74%)
     
  • OURO

    1.802,50
    +1,00 (+0,06%)
     
  • BTC-USD

    17.207,22
    +370,56 (+2,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    405,73
    +11,04 (+2,80%)
     
  • S&P500

    3.963,51
    +29,59 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    33.781,48
    +183,56 (+0,55%)
     
  • FTSE

    7.461,39
    -10,78 (-0,14%)
     
  • HANG SENG

    19.900,87
    +450,64 (+2,32%)
     
  • NIKKEI

    27.901,01
    +326,58 (+1,18%)
     
  • NASDAQ

    11.683,75
    +38,25 (+0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5314
    +0,0308 (+0,56%)
     

Anemia em criança: sintomas, diagnóstico e tratamento

A anemia é uma doença com inúmeras causas, algumas ligadas à má alimentação. Crianças que não comem bem podem ter anemia pela falta de uma série de nutrientes, como zinco, vitamina B12 e ferro, importantes para a fabricação de hemoglobina, proteína do sangue responsável pelo transporte do oxigênio dos pulmões para todo o corpo.

— Além da má alimentação e a consequente falta de ferro no organismo, a anemia ferropriva também pode ser causada por perda sanguínea, doenças infecciosas ou inflamatórias ou pelo uso de algumas medicações —, explica a hematologista pediátrica Sandra Logetto, coordenadora do departamento de hematologia do Sabará Hospital Infantil (SP).

Segundo a médica, os sinais e sintomas só surgem quando a doença já está instalada.

— A criança fica pálida, descorada, cansada, desanimada. Também pode ter alguns desejos alimentares estranhos, como vontade de comer terra ou tijolo — completa.

Com a imunidade já comprometida pela doença, os pequenos acabam sofrendo com várias infecções de repetição, o que interfere ainda mais no metabolismo do ferro.

Há também sintomas não tão óbvios.

— Ah, meu filho não presta atenção na aula, é desatento, não se concentra —, reclamam alguns pais.

— Temos de ampliar o olhar e entender o que está acontecendo. Será que essa criança taxada de preguiçosa não está com uma fadiga excessiva e com dificuldades de aprendizagem por conta de uma anemia? —, questiona a pediatra e hematologista Wllana Nogueira, da Rede D’Or (SP).