Mercado fechará em 5 h 49 min
  • BOVESPA

    109.401,41
    0,00 (0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.799,46
    -434,91 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,99
    -0,94 (-1,22%)
     
  • OURO

    1.792,00
    +10,70 (+0,60%)
     
  • BTC-USD

    17.011,23
    -249,15 (-1,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,30
    -9,91 (-2,41%)
     
  • S&P500

    3.998,84
    -72,86 (-1,79%)
     
  • DOW JONES

    33.947,10
    -482,78 (-1,40%)
     
  • FTSE

    7.543,23
    -24,31 (-0,32%)
     
  • HANG SENG

    19.441,18
    -77,11 (-0,40%)
     
  • NIKKEI

    27.885,87
    +65,47 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    11.821,25
    +15,50 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5001
    -0,0333 (-0,60%)
     

Aneel aprova reajuste médio de 5,68% das tarifas da distribuidora gaúcha CEEE

Linha de transmissão de energia

SÃO PAULO (Reuters) - A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta quarta-feira reajuste anual médio de 5,68% para a distribuidora de energia CEEE, que atende 1,84 milhão de consumidores do Rio Grande do Sul.

O reajuste, que passa a vigorar em 22 de novembro, terá efeitos distintos por classes de consumidores. Aqueles ligados em baixa tensão perceberão um aumento tarifário de 4,19%, sendo que, para os consumidores residenciais, a alta é de 3,62%. Já consumidores ligados em alta tensão terão impacto de 9,53%.

Segundo a Aneel, os itens que mais impactaram o reajuste foram os encargos setoriais e os custos com compra e transporte de energia.

Uma medida importante para mitigar a alta tarifária foi o repasse, aos consumidores, de créditos tributários referentes à exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS/Pasep e da Cofins, disse a Aneel. No caso da CEEE, essa medida possibilitou reverter, em favor dos consumidores, cerca de 336 milhões de reais, reduzindo o reajuste tarifário em 8,44%.

O regulador ressaltou ainda o efeito mitigador do aporte realizado pela Eletrobras na Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) em razão da privatização da empresa. Essa medida contribuiu com uma redução de 2,92% no reajuste anual da CEEE.

A distribuidora gaúcha foi privatizada no ano passado, sendo agora controlada pelo grupo Equatorial Energia.

(Por Letícia Fucuchima)