Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.235,76
    +1.584,71 (+1,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.808,21
    +566,41 (+1,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,65
    -0,28 (-0,30%)
     
  • OURO

    1.801,90
    -11,80 (-0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.352,98
    +1.444,83 (+6,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,79
    +43,57 (+8,20%)
     
  • S&P500

    4.210,24
    +87,77 (+2,13%)
     
  • DOW JONES

    33.309,51
    +535,11 (+1,63%)
     
  • FTSE

    7.507,11
    +18,96 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    19.840,86
    +230,02 (+1,17%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.439,75
    +47,75 (+0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2479
    +0,0015 (+0,03%)
     

Aneel anuncia aumento de R$ 14,20 em nova taxa da conta de luz

·1 min de leitura
  • O novo valor da taxa extra é de R$ 14,20 pelo consumo de 100 kWh;

  • Novo valor será cobra entre setembro desde ano e abril de 2022;

  • Segundo diretor da Aneel, o novo patamar foi intitulado como "Escassez Hídrica".

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) acaba de anunciar reajuste da bandeira tarifária patamar 2. O novo valor da taxa extra é de R$ 14,20 pelo consumo de 100 kWh, com vigência de 1º de setembro de 2021 a 30 de abril de 2022. O aumento é de 6,78% em comparação ao último aumento da bandeira. Já é o segundo reajuste em dois meses.

Até agora, o valor cobrado era de R$ 9,492 pelo consumo de 100 kWh. Segundo André Pepitone, diretor-geral da Aneel, a tarifa média no Brasil é de R$ 60. Com o novo valor anunciado, a conta sobe, no exemplo, para R$ 74,20, um aumento de 6,78%.

Leia também:

“Tendo em vista o déficit de arrecadação já existente, superior a R$ 5 bilhões, e os altos custos verificados, destacadamente de geração termelétrica, foi aprovada determinação para que a Aneel implemente o patamar específico da Bandeira Tarifária, intitulado ‘Escassez Hídrica’, no valor de R$ 14,20 / kWh’, anunciou

A Aneel havia reajustado a tarifa da bandeira vermelha nível 2 em junho, e o brasileiro já estava pagando R$ 9,49 por kWh (quilowatt-hora). A tarifa extra seria cobrada nas faturas entre julho e dezembro deste ano.

A alta do preço ocorre em meio à maior estiagem enfrentada pelo Brasil dos últimos 91 anos, o que obrigou que o sistema de geração de energia tivesse ajuda de usinas termelétricas, cujo custo de operação é bem mais alto.

Com informações da CNN Business.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos