Mercado fechará em 5 h 51 min
  • BOVESPA

    112.138,70
    -1.674,16 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.440,43
    -289,37 (-0,59%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,32
    -0,18 (-0,20%)
     
  • OURO

    1.766,20
    -5,00 (-0,28%)
     
  • BTC-USD

    21.457,88
    -1.998,29 (-8,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    508,52
    -33,08 (-6,11%)
     
  • S&P500

    4.236,32
    -47,42 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.733,86
    -265,18 (-0,78%)
     
  • FTSE

    7.554,41
    +12,56 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,81 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.306,50
    -216,75 (-1,60%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2114
    -0,0024 (-0,05%)
     

Android vai bloquear versões falsas do WhatsApp automaticamente

O Android vai passar a bloquear automaticamente versões falsas ou alternativas do WhatsApp. A ideia é impedir que os usuários caiam em golpes ou acabem instalando vírus no smartphone enquanto buscam novos recursos e experiências que não são fornecidas oficialmente pela plataforma — algo que não é necessariamente malicioso, mas acaba sendo uma isca comum de fraude com o mensageiro.

A parceria com o Google foi anunciada por Will Cathcart, diretor do WhatsApp, e surge depois que o time do aplicativo descobriu uma série de apps perigosos sendo divulgados como versões alternativas do serviço. Segundo o executivo, eles eram baixados a partir de sites de terceiros e não pela Play Store, mas ainda assim, essa proliferação chamou a atenção das gigantes.

A denúncia em questão está relacionada ao Hey WhatsApp, desenvolvido pela HeyMods, também responsável por softwares como GB WhatsApp, YoWhatsApp e WhatsApp Plus. Eles prometem recursos como a alteração de cores da interface, fontes e o envio de arquivos acima do limite oficial da plataforma, mas segundo Cathcart, também vinha sendo usado para roubar dados pessoais armazenados nos telefones dos usuários.

<em>Versão alternativa, Hey WhatsApp promete temas e customizações ao mensageiro original; Meta descobriu que ele também carregava vírus para roubar informações dos usuários (Imagem: Reprodução/Hey WhatsApp)</em>
Versão alternativa, Hey WhatsApp promete temas e customizações ao mensageiro original; Meta descobriu que ele também carregava vírus para roubar informações dos usuários (Imagem: Reprodução/Hey WhatsApp)

Agora, as edições alternativas do mensageiro passam a ser identificadas como maliciosas pelo Play Protect, o programa de segurança dos aplicativos do Android. Isso significa que não apenas novos downloads serão bloqueados, mas que versões já instaladas nos smartphones também serão desativadas, com a recomendação da Meta sendo o download da versão oficial do WhatsApp.

Segundo Cathcart, a empresa também vai buscar ação legal contra a HeyMods e outros desenvolvedores de edições modificadas, enquanto seguirá identificando versões maliciosas e golpes para que sejam bloqueados de forma automática. O objetivo, no final, é evitar a disseminação de malwares no ecossistema do Android.

Baixe a versão oficial do WhatsApp para não cair em golpes

Buscar o aplicativo legítimo do WhatsApp para Android é o melhor caminho para não ser vítima de fraudes como as que, agora, começam a ser combatidas com mais agressividade pelo Google. O ideal é não acreditar em links, mensagens e artigos que prometam recursos não disponíveis no app oficial, principalmente quando baixados de sites de terceiros ou lojas não-oficiais de software.

“Lembrete aos usuários do WhatsApp que baixar uma versão falsa ou modificada nunca é uma boa ideia. Esses aplicativos parecem inofensivos, mas podem agir contra as garantias de privacidade e segurança [do aplicativo].”

Manter o sistema operacional atualizado e softwares de segurança rodando no celular também ajuda a evitar golpes mais comuns, além de alertar usuários sobre o acesso a sites maliciosos ou downloads perigosos. Caso já tenha realizado a instalação de uma solução desse caráter, o ideal é apagar a aplicação, realizar checagens de segurança e trocar senhas de redes sociais, plataformas de e-mail, apps bancários e outros serviços considerados sensíveis.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos