Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,79 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,80 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,04
    +2,55 (+3,21%)
     
  • OURO

    1.672,60
    +0,60 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    18.980,81
    -332,94 (-1,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,09 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,93 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,89 (-1,84%)
     
  • NASDAQ

    11.026,00
    -9,50 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3040
    -0,0039 (-0,07%)
     

Android Beam será aposentado na próxima grande atualização do sistema

No futuro Android 14, o Google dará fim definitivo ao Android Beam, uma ferramenta de transmissão de dados nativa inaugurada no Android 4 (Ice Cream Sandwich). Descontinuado desde o Android 10 lançado em 2019, o mecanismo de transferência de arquivos permitia enviar dados de um celular para outro a partir do contato por NFC.

O Android Beam nunca foi lá tão famoso desde sua estreia — prova disso é que você nem deve se lembrar dele, caso seja um usuário Android de longa data. A solução, apesar de extremamente elegante, não conseguiu alcançar popularidade significativa e o próprio Google a substituiu por alternativas mais eficientes, como o Nearby Share.

Até mesmo o Google substituiu o Android Beam por uma solução mais eficiente, o Nearby Share (Imagem: Reprodução/Google)
Até mesmo o Google substituiu o Android Beam por uma solução mais eficiente, o Nearby Share (Imagem: Reprodução/Google)

Apesar disso, para a sua época, o Android Beam era uma ferramenta bastante prática. Uma de suas principais qualidades era não precisar parear dispositivos previamente para fazer a transferência de arquivos sem fio — bastava encostá-los (com NFC ativado) e autorizar o envio. O processo era continuado por Bluetooth ou Wi-Fi, se disponível.

Triste para desenvolvedores

Para o dia a dia do público geral, o fim do Android Beam não deve mudar nada. Contudo, trata-se de uma perda relevante para desenvolvedores — ao menos, simbolicamente.

Isso se dá pois o Android Beam está disponível em código aberto no Android Open Source Project (AOSP), a versão mais pura do sistema operacional, enquanto o Nearby Share não está. A ferramenta mais recente foi implementada de forma mais restrita e exclusiva para sistemas que adotam Serviços do Google Mobile (GMS), um conjunto de APIs do Google.

Tal exclusividade coloca os serviços do Google com mais um ponto de exclusividade e mais poder sobre distribuições que adotam o AOSP, mas que não são construídas com GMS. Na prática, isso deve colocar distribuições alternativas do Android em uma situação ainda mais delicada.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: