Mercado abrirá em 1 h 42 min
  • BOVESPA

    110.140,64
    -1.932,91 (-1,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.874,91
    -1.144,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,03
    +0,15 (+0,20%)
     
  • OURO

    1.925,30
    -5,50 (-0,28%)
     
  • BTC-USD

    23.430,48
    -383,70 (-1,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,01
    -10,31 (-1,89%)
     
  • S&P500

    4.179,76
    +60,55 (+1,47%)
     
  • DOW JONES

    34.053,94
    -39,02 (-0,11%)
     
  • FTSE

    7.835,60
    +15,44 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.662,25
    -184,50 (-1,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4989
    +0,0092 (+0,17%)
     

Android 14 bloqueará a instalação de aplicativos desatualizados

O Google pretende adicionar uma medida extra de segurança no Android 14 para evitar a exploração de brechas por criminosos. Os celulares não poderão mais baixar aplicativos desatualizados da Play Store nem fazer o carregamento de APKs datados, tudo como forma de proteger o sistema.

Alguns desenvolvedores mantêm versões antigas propositais para atender aos usuários do Android 12 ou anteriores. O problema é que alguns criminosos usam isso como brecha para disseminar aplicativos maliciosos, que roubam dados ou infectam o sistema.

A próxima versão do software do Google virá com requisitos mais rígidos na API de instalação, que bloqueará o download e a instalação de apps criados para softwares antigos. Também não vai ser possível fazer o carregamento de arquivos APK considerados potencialmente perigosos. Na prática, mesmo os programas ou jogos legítimos seriam afetados, caso o algoritmo do Android identifique alguma ameaça.

A Google Play Store deverá impedir a instalação de apps projetados para rodar no Android 11 ou inferior (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)
A Google Play Store deverá impedir a instalação de apps projetados para rodar no Android 11 ou inferior (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Segundo o site 9to5Google, quem já possui os aplicativos instalados antes da diretriz ser atualizada continuará a acessá-los normalmente. Se os apagarem por algum motivo, o sistema vai bloquear a tentativa de reinstalação.

Instalação de APKs também será bloqueada

Por enquanto, o Android 14 restringirá apenas os aplicativos que têm como alvo versões antigas para o Android 12, mas isso deve ser estendido futuramente para abranger até o Android 6.0 (Marshmallow). A mudança no código identificará o SDK (kit de desenvolvimento) usado na criação do programa, o que impedirá a ação se estiver fora do mínimo aceitável.

A política de segurança também deve melhorar a segurança e a privacidade dos usuários. Os kits mais antigos não possuíam todos os mecanismos de proteção atuais, portanto é possível se valer disso para injetar códigos maliciosos em "apps aparentemente originais".

O Google já havia atualizado seus requisitos mínimos de nível de API para aplicativo na loja no começo do mês. A Gigante das Buscas pediu aos desenvolvedores que segmentem as aplicações até no máximo o Android 12 (nível de API 31), mas isso só afetava os apps da Play Store. Com a troca, se você baixar um arquivo APK desatualizado de um site de terceiros, por exemplo, também não será possível instalá-lo.

A medida parece ser um complemento do Extension Software Developer Kit, recurso para desenvolvedores usarem ferramentas da versão mais recente do sistema nos Android 12, 11 ou mais antigos. O objetivo é dar suporte a funcionalidades recentes, que não dependem de hardware, para aparelhos mais antigos.

O Android 14 deve chegar em algum momento do segundo semestre de 2023, mas ainda não existe uma data exata prevista. É provável que os desenvolvedores mostrem alguns detalhes durante o evento Google I/O deste ano, incluindo uma possível versão beta.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: