Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.910,48
    -909,69 (-1,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Andrade Gutierrez contrata Davis Polk para reestruturar dívida

Cristiane Lucchesi
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A construtora brasileira Andrade Gutierrez SA contratou a firma de advogados Davis Polk & Wardwell para ajudar na reestruturação de dívidas de cerca de US$ 820 milhões, disseram pessoas a par do assunto.

A empresa, que também contratou a Moelis & Company para assessoria financeira, quer adiar pagamentos da dívida após ter geração negativa de caixa no ano passado devido à pandemia do Covid-19, disseram as pessoas, pedindo para não serem identificadas porque as discussões são privadas. A dívida total inclui US$ 480 milhões em títulos no mercado externo e R$ 1,875 bilhão em debêntures locais, das quais cerca de R$ 1,5 bilhão foi vendido aos bancos locais Banco do Brasil SA e Banco Bradesco SA.

A Moelis e a Andrade Gutierrez não quiseram comentar. A Davis Polk não respondeu imediatamente a pedidos de comentários.

No ano passado, a empresa obteve consentimento para estender de 30 de dezembro para 29 de maio o pagamento de US$ 22 milhões em juros sobre notas sênior que vencem em 2024 e pagam cupom de 9,5%. A Andrade Gutierrez também terá que pagar mais US$ 22 milhões em juros dos títulos da dívida externa em 30 de junho.

Outros vencimentos de curto prazo incluem cerca de R$ 165 milhões em principal de debêntures vendidas aos bancos brasileiros, que vencem em maio. A Andrade Gutierrez tem R$ 130 milhões de caixa disponível, o que é insuficiente para os pagamentos de dívida e o consumo de caixa para a operação, disseram as pessoas.

A Fitch disse no ano passado que o pedido de adiamento do pagamento dos juros dos títulos de dívida externa indicava “que um processo semelhante ao de inadimplência começou”, acrescentando que a pandemia criou custos adicionais, retardou a execução de projetos devido a protocolos de segurança e causou atrasos em várias obras em andamento. A empresa anunciou nesta semana um novo contrato de R$ 100 milhões com uma empresa do setor de mineração como parte de seu esforço de gerar caixa.

A desvalorização do real também pressiona os pagamentos de juros dos títulos da dívida externa da Andrade Gutierrez, uma vez que esses juros em dólar não têm proteção financeira contra oscilações cambiais, disse a Fitch.

A Andrade Gutierrez possui cerca de 300 milhões de ações da CCR SA, que administra rodovias e aeroportos no Brasil, e essas ações foram dadas como garantia a credores, incluindo bancos locais e detentores de títulos internacionais e locais, disseram as pessoas.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.