Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,91 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,62 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    +2,79 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.045,02
    +197,68 (+0,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,32 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,19 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,72 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

ANBIMA diz que criptomoedas e ações estão na mira de Geração Z

Jovem investidor de criptomoedas
Jovem investidor de criptomoedas

A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), disse em um recente estudo que a Geração Z está mais aberta aos riscos de mercado, mirando investimentos em criptomoedas e ações como parte de seus portfólios.

A Geração Z é aquela considerada por pessoas que nasceram entre 1990 e 2010, que possuem então entre 12 e 32 anos em 2022.

No estudo, a ANBIMA procurou conhecer melhor o perfil desses investidores, como onde buscam informações para investir, entre outras mais. Ao todo, participaram do levantamento Raio X do Investidor o total de 5.878 pessoas.

ANBIMA diz que Geração Z é a mais disposta a investir em criptomoedas e ações

Em sua quinta edição, a pesquisa Raio X do Investidor, realizada pela ANBIMA em parceria com o Datafolha, entrevistou vários investidores em novembro de 2021, com os dados agora sendo divulgados a público.

As pessoas pertencem à classe A/B, C e D/E, com 16 anos ou mais e em todas as cinco regiões do Brasil. Segundo a ANBIMA, o levantamento tem uma margem de erro de um ponto percentual, para mais ou menos, no nível de confiança de 95%.

Dos 5.878 entrevistados, 5.604 pessoas declararam conhecer algum tipo de investimentos, sendo que 1.761 já investidora e outros 1.522 que procuram informações sobre o tema.

Chamou atenção para Marcelo Billi, superintendente de Comunicação, Certificação e Educação de Investidores da ANBIMA, ficou claro que os mais jovens consideram correr mais riscos, inclusive com criptomoedas.

Outro traço importante é o fato de os investidores mais jovens estarem arriscando e experimentando mais, tendo um interesse muito grande, por exemplo, em criptomoedas. Ter uma carteira um pouco mais arriscada faz sentido quando se é jovem: você tem o tempo a seu favor. O que precisamos sempre lembrar é que isso faz sentido dentro de uma carteira diversificada, sem estar exposto só a um risco específico e com um portfólio que esteja adequado aos seus objetivos.

Mas o que chama atenção na característica da Geração Z no levantamento da ANBIMA não é apenas sobre as criptomoedas, mas também sobre deixar o dinheiro em casa/no colchão. Isso pode refletir que essa geração tem uma maior desconfiança nas instituições financeiras tradicionais que demais gerações.

Investidores da Geração Z são os que mais investem em criptomoedas e guardam dinheiro em casa
Investidores da Geração Z são os que mais investem em criptomoedas e guardam dinheiro em casa

Geração Z busca informações de investimentos em meios digitais

Billi destacou que os dados mostram que a Geração Z gosta muito de canais digitais para buscar informações, principalmente no YouTube.

“Os dados sobre o acesso a canais digitais da Geração Z mostram realmente um ponto de inflexão, com um número muito mais significativo do que as demais gerações aderindo aos canais digitais para buscar informações, decidir como e onde aplicar e implementar essa decisão.”

Onde as gerações buscam informações sobre investimentos, segundo ANBIMA
Onde as gerações buscam informações sobre investimentos, segundo ANBIMA

Quando questionados sobre conhecimentos em instituições financeiras tradicionais, a Geração Z também se mostrou mais conhecedora de bancos digitais, aqueles que não possuem agências.

Esses dados então revelam que as pessoas dessa faixa etária podem estar mais dispostas a correr riscos com seus investimentos e mais antenadas em oportunidades digitais.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos