Mercado fechado

Anatel regulamenta aparelho de mineração de criptomoedas

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), regulamentou nos últimos dias um aparelho de mineração de criptomoedas. Dessa forma, o equipamento é legalizado pelo órgão federal brasileiro e pode ser utilizado sem temores pelos mineradores de moedas digitais.

A atividade de mineração de criptomoedas não é regulada no Brasil, país que não tem leis no setor. Mesmo assim, a atividade de mineração de bitcoin no país é pequena, sendo os custos de importação e energia algumas das barreiras para a prática.

Anatel regulamenta dispositivo de mineração de criptomoedas, raspberry adaptado

A Anatel é considerada a primeira agência reguladora do Brasil, atualmente vinculada ao Ministério das Comunicações, mas com regime independente.

Em suas ações, a Anatel deve atuar para criação do sistema de telecomunicações brasileiro, uso de radiofrequências, regulando todo o setor.

E nos últimos dias, segundo informações do Tecnoblog, a Anatel liberou no Brasil o uso de um novo equipamento de mineração de criptomoedas que recorre a redes Wi-Fi. Por conta desse detalhe, cabia a autarquia federal homologar o produto no país.

O objeto em questão é um Raspberry Pi 4 adaptado para minerar a criptomoeda Helium (HNT), que se chama RAK v2 Helium Miner Hotspot. Em lojas virtuais no idioma em português, o item novo custa em média R$ 4.000,00.

A moeda tem a proposta de criar uma rede global para internet das coisas (IoT), recompensando usuários que ajudam a manter seu ecossistema. Dados da Helium informam que 876 mil hotspots, como são chamados esses equipamentos, encontram-se instalados em todo o mundo.

No Brasil, a notícia é posiiva para os mineradores da moeda, que estão concentrados principalmente nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo.

Helium já é minerada no Brasil, concentração maior é no Rio de Janeiro e São Paulo
Helium já é minerada no Brasil, concentração maior é no Rio de Janeiro e São Paulo
Equipamentos de mineração da criptomoeda Helium estão mais concentrados em capitais no Brasil
Equipamentos de mineração da criptomoeda Helium estão mais concentrados em capitais no Brasil

Empresas de telecomunicação cada vez mais envolvidas com chamada Web3

Nos últimos anos as empresas brasileiras de telecomunicação testaram cada vez mais inovações com criptomoedas. Uma delas foi a Algar Telecom, que chegou a aceitar Bitcoin por um período para clientes que queriam fazer a recarga de seu pré-pago.

Já a Claro montou em 2021 um estande de Metaverso com brindes em NFTs para os visitantes que fossem até o local, indicando que o setor está na mira das grandes empresas.

Nesta quarta-feira (29), por exemplo, o evento Painel Telebrasil 2022 conta com a presença de representantes da Anatel, Meta (ex-Facebook), Vivo, entre outras para discutir diretamente sobre criptomoedas e os desafios de conectividade do setor no Brasil.

Painel Telebrasil 2022 fala sobre mercado de criptomoedas e NFTs com operadoras de telecomunicação do Brasil
Painel Telebrasil 2022 fala sobre mercado de criptomoedas e NFTs com operadoras de telecomunicação do Brasil

Dessa forma, fica claro que o mercado de criptomoedas já não é mais ignorado pelo Governo Brasileiro e inovações neste setor seguem sendo conhecidas.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos