Mercado abrirá em 8 h 36 min
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,87
    +0,89 (+1,20%)
     
  • OURO

    1.758,60
    +6,90 (+0,39%)
     
  • BTC-USD

    44.029,61
    +1.898,59 (+4,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.098,98
    -4,08 (-0,37%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.259,75
    +67,59 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    30.272,46
    +23,65 (+0,08%)
     
  • NASDAQ

    15.370,25
    +51,50 (+0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2577
    +0,0021 (+0,03%)
     

Anatel leva ao STF seus cálculos sobre tributação das telecomunicações

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Além de abrir consulta pública nesta quinta-feira (26) para tratar das mudanças no modelo de tributação do setor de telecomunicações, a Anatel (agência nacional do setor) foi ao STF (Supremo Tribunal Federal) apresentar estudos técnicos sobre o nível de carga tributária e o custo do serviço, em um sinal de que o debate deve se desenrolar simultaneamente no Judiciário.

O tema é objeto de discussão em diversas ações em curso na Justiça.

O presidente da Anatel, Leonardo de Morais, foi recebido por Gilmar Mendes, e os estudos foram enviados a todos os outros ministros.

Pelas contas da Anatel, a argumentação é que carga tributária do setor é comparável à de bens supérfluos, o que atrapalha o caráter da essencialidade do serviço, a expansão do acesso a banda larga e a inclusão digital.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos