Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.851,27
    +2.472,35 (+2,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.861,03
    +593,83 (+1,40%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,80
    +1,74 (+4,04%)
     
  • OURO

    1.802,90
    -34,90 (-1,90%)
     
  • BTC-USD

    19.196,56
    +744,60 (+4,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    380,99
    +11,24 (+3,04%)
     
  • S&P500

    3.633,87
    +56,28 (+1,57%)
     
  • DOW JONES

    30.021,69
    +430,42 (+1,45%)
     
  • FTSE

    6.432,17
    +98,33 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    12.087,50
    +182,25 (+1,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3955
    -0,0448 (-0,70%)
     

Anatel completa 23 anos e destaca avanços nas telecomunicações

Agência Brasil
·1 minuto de leitura

Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) comemorou nesta quinta-feira (5) 23 anos, em uma solenidade da qual participaram, além do presidente, Leonardo de Morais, membros do conselho diretor da autarquia, e um representante do Ministério das Comunicações.

Morais destacou o trabalho da agência, citando a expansão da infraestrutura, as providências para a implantação da tecnologia 5G no Brasil e para a regulamentação da nova lei de telecomunicações, que permitirá a migração das antigas concessões de telefonia fixa para autorizações. O objetivo da Anatel e do governo é estimular investimentos em infraestrutura de banda larga no setor.

O presidente da Anatel mencionou também os avanços no setor de radiodifusão. “A atuação voltada ao setor também foi objeto de transformações notáveis neste último ano. Com os avanços em regulamentação e atos técnicos específicos, amplia-se a disponibilização de canais para migração e rádios AM para FM e abre-se a possibilidade para o serviço de retransmissão de rádio na Amazônia Legal”, disse Morais durante a solenidade.

A Anatel foi a primeira agência reguladora instalada no Brasil, em novembro de 1997.

Cabe à Anatel adotar as medidas necessárias para o desenvolvimento das telecomunicações brasileiras. Para tanto, a agência administra o espectro de radiofrequências, faz a mediação de conflitos entre prestadores de serviços de telecomunicações e reprime infrações aos direitos dos usuários do setor, entre outras atribuições.