Mercado fechará em 3 h 59 min
  • BOVESPA

    109.693,93
    -438,60 (-0,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.004,64
    -195,95 (-0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,34
    -0,37 (-0,81%)
     
  • OURO

    1.811,10
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    16.826,41
    -1.152,76 (-6,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    328,55
    -41,97 (-11,33%)
     
  • S&P500

    3.629,65
    -5,76 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    29.872,50
    -173,77 (-0,58%)
     
  • FTSE

    6.372,53
    -18,56 (-0,29%)
     
  • HANG SENG

    26.819,45
    +149,70 (+0,56%)
     
  • NIKKEI

    26.537,31
    +240,45 (+0,91%)
     
  • NASDAQ

    12.196,25
    +44,00 (+0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3357
    -0,0020 (-0,03%)
     

Aos 20 anos, "mini Ana Paula Arósio" diz: “Não tenho nada a ver com ela”

Amanda Caroline
·3 minuto de leitura
Rafaela e Ana Paula 17 anos depois do comercial que as uniu (Foto: Instagram @rafaelaromolo_/Santander)
Rafaela e Ana Paula 17 anos depois do comercial que as uniu (Foto: Instagram @rafaelaromolo_/Santander)

O ano é 2020 e Rafaela Romolo voltou a ver imagens de sua infância em cada esquina da internet. Ela, que estuda artes cênicas e se considera introspectiva, é conhecida pelo comercial de uma operadora telefônica que fez ao lado de Ana Paula Arósio quando tinha apenas três anos de idade (hoje ela tem 20), e diz que não quer o título que sósia mirim da atriz a impeça de conseguir trabalhos na televisão, no cinema e, principalmente, no teatro — sua maior paixão.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

“Realmente, foi uma coisa marcante que aconteceu na minha vida e que me abriu muitas portas. Fico grata pelo carinho que as pessoas têm com o comercial. Só não quero que isso me impeça de fazer outros trabalhos. Eu cresci, não tenho mais nada a ver com ela e não sou parente”, diz Rafaela em entrevista ao Yahoo.

Leia também

A jovem ficou afastadas dos holofotes durante a adolescência e focou nos estudos. Nunca pensou em se dedicar a outra coisa além da arte. Neste ano, ela retornou para as redes sociais porque, agora, se sente mais segura para compartilhar sua vida na internet. “Sempre tive um certo receio de toda essa exposição”, explica. O momento calhou com o reaparecimento da ex-global, que estava “sumida” há anos, e a procura por seu nome foi inevitável durante a onda nostálgica que Arósio promoveu.

“Não me incomodo, mas não quero ser lembrada só por ser a sósia da Ana Paula Arósio. Às vezes, sou resumida a isso, mas eu não me resumo a isso. Eu sou atriz”, reforça. Parece impossível, mas Rafaela precisa lidar com haters, que se infiltram entre seus 12 mil seguidores no Instagram.

“A internet abre espaço para as pessoas falarem o que querem. Aparecem alguns comentários que dizem ‘você não se parece mais com ela’ ou ‘você nunca vai chegar aos pés dela’... E não tem porquê. Não sou obrigada a nada. Mas, sinceramente, eu não ligo. Os comentários positivos superam”, garante.

Nostalgia

Os brasileiros têm mais memórias do comercial com Rafaela do que a própria atriz. Ela era criança e confessa que não se lembra de muita coisa dos bastidores. “Tenho alguns flashes”, conta. A jovem conta que era mais quietinha. Por isso, demorou para dar confiança a Ana Paula Arósio. A “mini Rafaela” só queria ler seu texto e trabalhar. Mas deu tudo certo — e a prova disso é a repercussão da propaganda que segue na memória do povo.

“Fui fazer um exame na semana passada e a mulher do exame perguntou: ‘Você não é a menininha do comercial?’ Quando eu saí da cabine, ela estava com uma foto minha aberta no computador. ‘Olha lá! É você, né?’ As pessoas querem saber como eu estou. Agora com a volta da Ana Paula Arósio, mais gente voltou a me reconhecer. Acontece de me pararem na rua, em restaurantes... Estava esperando um pouco isso, mas não do jeito que foi”, finaliza.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube

Veja mais: João Guilherme fala sobre moda e masculinidade frágil