Mercado fechado

Análise | Onix 2021 tem no pacote tecnológico seu principal trunfo

Felipe Ribeiro
·7 minuto de leitura

A nova geração do Chevrolet Onix foi lançada no ano passado e trouxe uma enorme evolução para o automóvel. Assim que disponível no mercado, o Canaltech teve a oportunidade de avaliar a versão sedã do modelo, o Onix Plus, que veio para substituir o então chamado Prisma, mas que também apresentara, na ocasião, o mesmo grau de evolução.

Mas, se enganam aqueles que pensam que as diferenças entre a versão sedã e hatch, a que avaliamos desta vez, ficam restritas ao espaço interno ou litragem do porta-malas. Existem, sim, algumas semelhanças, mas o comportamento e a vida a bordo da versão menor e mais famosa do carro são, digamos, mais rústicos, por assim dizer.

A tarefa para a Chevrolet não foi fácil, é verdade. Modernizar seu produto de maior sucesso no continente exigiria alguns sacrifícios, mas, se analisarmos como um todo, valeu bem a pena, sobretudo no que, de fato, essa geração mais evoluiu: o pacote tecnológico.

O Canaltech teve a oportunidade de avaliar a versão topo de linha do Onix 2021, a Premier, e vai dar todos os detalhes para vocês.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech
Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Lindo e eficiente

Não há como negar: o novo Onix é lindo. Se seu design era um tanto quanto controverso na primeira geração, nesta nova não há dúvidas, uma vez que seu desenho e carroceria estão muito mais bem resolvidos, principalmente nesta versão Hatch, que está muito harmoniosa, moderna e atraente. Mas, é quando pisamos no acelerador, é que essa atração aumenta ainda mais.

A nova geração do Onix é equipada com o novíssimo motor Ecotec 1.0 turbo de 116cv e 16,8 kgf/m de torque a 2000 giros, sempre aliado a um câmbio automático de seis marchas. Seu método de injeção de combustível é indireto e foi considerado um tanto quanto polêmico, já que trouxe algumas falhas no início da vida do carro, no ano passado. Com os problemas corrigidos, dá para dizer que este propulsor é, sim, um dos mais eficientes do mercado, tanto em desempenho quanto em consumo.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech
Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Em nossos testes, mesmo pesando um pouco menos do que o sedã, o hatch fez um 0 a 100 km/h em pouco mais de 10 segundos, contra 9,9 do irmão maior. Isso pode ser explicado pela aerodinâmica, que gera um pouco mais de resistência. Entretanto, no dia a dia, a "esperteza" deste modelo é para lá de satisfatória. Já no campo do consumo, com gasolina, conseguimos marcar algo na casa dos 12 km/l em circuito misto.

A direção elétrica progressiva também é um dos pontos mais positivos, já que apresenta comportamento muito seguro e confortável em todas as situações de condução.

Armado até os dentes

Com evolução notória na beleza e na eficiência, o Onix ainda precisava se adequar em outros pontos para competir com os então modelos mais novos do segmento, que na época eram Volkswagem Polo e o Fiat Argo, e isso foi feito de maneira magistral. O compacto da Chevrolet pode ser considerado não apenas um dos mais completos produtos de sua categoria, mas também do mercado.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech
Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

A começar pelos itens de conectividade, como a nova central multimídia My Link de 8 polegadas. A versão 2021 deste dispositivo ficou ainda melhor desde a época da troca de geração, ao final de 2019. Desta vez, além de maior, a tela é capaz de espelhar o Android Auto e o Apple Car Play sem a necessidade de conexão por fio. A conexão Wi-Fi, que é feita pela Claro e mediante a um pagamento de mensalidade, também segue com a mesma competência.

Além disso, o Onix 2021 apresenta itens que, por enquanto, são exclusivos da categoria, como o alerta de ponto cego, carregador de celular por indução e o competentíssimo park assist, que estaciona o carro tanto em vagas paralelas quanto em perpendiculares. Este recurso, aliás, nos pareceu mais eficiente quando o comparamos com o Onix Plus 2020, algo natural e bem-vindo.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech
Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Os controles de estabilidade e tração, claro, estão presentes, assim como os seis airbags, que tornam o carro bem mais seguro que sua geração anterior.

Completam os itens de tecnologia os sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, câmera de ré com gráfico dinâmico, acendimento automático dos faróis, assistente de partida em rampa, piloto automático, e o ar-condicionado digital e automático de uma zona.

Conforto e acabamento não agradam

O mesmo conforto visto na direção do Onix, porém, não pode ser aplicado ao conjunto de suspensão, que parece, assim como no sedã, ter piorado de uma geração para outra. Por mais que a dirigibilidade tenha ficado mais sólida, isso aconteceu com o sacrifício da maciez a bordo. As imperfeições do nosso combalido e esburacado asfalto entram com tudo na cabine, o que torna a viagem no Onix não tão agradável. E essa sensação é ampliada pela dureza dos bancos, que não são dos mais confortáveis, apesar de bonitos e com um belo couro como material de forramento.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech
Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Quando vamos para o acabamento, o amor com o Onix "acaba". Pelo preço que é cobrado no automóvel, não é necessário pedir que seu painel tenha um soft touch ultra luxuoso, mas os plásticos poderiam ser de uma qualidade melhor, bem como sua disposição. Mesmo na versão Premier, onde há uma certa tentativa de requinte, os arremates deixam a desejar.

Além disso, algo que incomoda, e muito, no Onix 2021 é seu isolamento acústico. Mesmo em baixas velocidades a cabine é das mais barulhentas e está bem aquém quando comparamos com a concorrência. Faltou esmero neste quesito e penso que a Chevrolet poderia trabalhar melhor para futuras atualizações.

Sobre o espaço interno, apesar de ter aumentado quase 10 centímetros no comprimento e 3 na distância entre eixos, um adulto com mais de 1,80m pode ter desconfortos ao viajar nos bancos traseiros. Apesar disso, é possível conectar smartphones por meio de duas entradas USB. Não há, no entanto, saídas de ar-condicionado por lá.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech
Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Por ser um compacto, o espaço é aceitável, mas existem concorrentes que dão banho nesse quesito, como o Renault Sandero e o Toyota Yaris.

O que pode mudar?

Por mais competente que seja, o Onix 2021 pode — e deve — melhorar. Com citamos logo acima, uma modificação no acabamento do veículo é muito bem-vinda, sobretudo nos materiais utilizados nas portas. Repito: a categoria do carro não permite revestimentos de luxo, mas um plástico de melhor qualidade se faz obrigatório, principalmente nas portas, que exibem uma fragilidade absurda.

Ainda neste campo, o que falar do cluster principal? A imagem abaixo falará por si, mas, é claro que houve um downgrade enorme por aqui.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech
Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Outro ponto precisa melhorar é o isolamento acústico. Em uma viagem na estrada, com alta velocidade, a conversa com um outro passageiro exige que falemos em um tom muito mais alto, o que é bem estressante. Como exemplo de bons isolamentos nesta categoria de automóvel, temos Polo, Argo e até mesmo o Hyundai HB20.

Faz falta, também, um conjunto óptico em LED, que traria mais eficiência e elegância para o carro.

Tecnologia como trunfo

A nova geração do Onix o tornou um carro ainda mais competitivo, sendo um dos melhores custo-benefício do mercado brasileiro. Ágil, seguro e muito bem equipado, este automóvel traz tudo o que precisamos e tem como seu principal trunfo o belíssimo pacote tecnológico, que o torna um produto conectado e moderno.

Apesar do conforto não ser dos melhores e o acabamento ser simplório, seus pontos positivos fazem com que estes deslizes sejam devidamente compensados.

O Onix Premier 2021 avaliado pelo Canaltech pode ser encontrado por a partir R$ 78.690 e foi gentilmente cedido pela General Motors do Brasil.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: